Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva, livro de Silvia Federici

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva


R$ 44,00
preço de capa: R$ 50,00
economia de: R$ 6,00 (12%)
estoque: 19 exemplares
   adicionar ao carrinho
editora: ELEFANTE
condição: Livro novo
prazo: Envio em 1 dia útil + frete
  • Reinvenção da Intimidade. Políticas do Sofrimento Cotidiano, livro de Christian Dunker

    Reinvenção da Intimidade. Políticas do Sofrimento Cotidiano

    Christian Dunker

    R$ 54,00
    R$ 37,80


  • Ensaios Sobre Brecht, livro de Walter Benjamin

    Ensaios Sobre Brecht

    Walter Benjamin

    R$ 39,00
    R$ 27,30


  • Estado de Exceção. A Forma Jurídica do Neoliberalismo, livro de Rafael Valim

    Estado de Exceção. A Forma Jurídica do Neoliberalismo

    Rafael Valim

    R$ 19,00
    R$ 15,20


  • Os jacobinos negros, livro de C. L. R. James

    Os jacobinos negros

    C. L. R. James

    R$ 59,00
    R$ 41,30


  • Escritos Sobre a História, livro de Fernand Braudel

    Escritos Sobre a História

    Fernand Braudel

    R$ 54,00
    R$ 48,60


  • Textos básicos de filosofia e história das ciências - A revolução científica, livro de Danilo Marcondes

    Textos básicos de filosofia e história das ciências - A revolução científica

    Danilo Marcondes

    R$ 49,90
    R$ 39,92


  • Jóquei, livro de Matilde Campilho

    Jóquei

    Matilde Campilho

    R$ 43,00
    R$ 30,10


Descrição
As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de “bruxas” no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres.

Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu — e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres — ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista.

Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo.

No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas — assim como o tráfico de escravos e os cercamentos — constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. — Silvia Federici

Sobre a autora

Silvia Federici é uma intelectual militante de tradição feminista marxista autônoma. Nascida na cidade italiana de Parma em 1942, mudou-se para os Estados Unidos em 1967, onde foi cofundadora do International Feminist Collective (coletivo internacional feminista), participou da Wages for Housework Campaign (Campanha por um salário para o trabalho doméstico) e contribuiu com o Midnight Notes Collective (coletivo notas da meia-noite).

Durante os anos 1980 foi professora na Universidade de Port Harcourt, na Nigéria, onde acompanhou a organização feminista Women in Nigeria (mulheres na Nigéria) e contribuiu para a criação do Committee for Academic Freedom in Africa (comitê para a liberdade acadêmica na África). Na Nigéria, pôde ainda presenciar a implementação de uma série de ajustes estruturais patrocinada pelo Fundo Monetário Internacional e pelo Banco Mundial.

Atualmente, Silvia Federici é professora emérita da Universidade de Hofstra, em Nova York.

Além de Calibã e a bruxa, escreveu o livro Revolution at Point Zero: Housework, Reproduction, and Feminist Struggle [Revolução em ponto zero: trabalho doméstico, reprodução e luta feminista], inédito no Brasil, e possui inúmeros artigos sobre feminismo, colonialismo, globalização, trabalho precário, commons e outros temas correlatos

Dados Técnicos
Páginas: 464
Peso: 601g
ISBN: 9788593115035
Google Books Preview
Busca por Artigos d'O Benedito
Book GlyphCalibã e a bruxa
...podemos aprender sobre o desdobramento capitalista, passado e presente, quando examinado em perspectiva feminina?” - Silvia Federici. Bruxa voando sobre uma cabra, gravura de Albrecht Dürer, 1501, British Museum Calibã e a...






A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.

Política de troca e devolução: produtos vendidos e enviados pela Livraria 30porcento podem ser devolvidos em até 30 dias após o recebimento do pedido. Para receber o reembolso total, os produtos devolvidos devem estar em condições de novo. Produtos com defeito podem ser devolvidos no prazo de garantia legal solicitados por email em até 30 dias.


Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUFPA
> EDUSP
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann