IMAGINACAO DIALETICA, A - HISTORIA DA ESCOLA DE FRANKFURT E DO INSTITUTO DE PESQUISAS SOCIAIS 1923-1, livro de JAY, MARTIN

IMAGINACAO DIALETICA, A - HISTORIA DA ESCOLA DE FRANKFURT E DO INSTITUTO DE PESQUISAS SOCIAIS 1923-1

editora: CONTRAPONTO
assunto:
O leitor tem em mãos a mais importante história de um esforço intelectual que marcou o século XX e se projeta para o futuro: a Escola de Frankfurt. Max Horkheimer, Theodor Adorno, Herbert Marcuse, Erich Fromm, Franz Neumann, Otto Kirchheimer, Leo Lowenthal, Friedrich Pollock e Paul Lazarsfeld, entre outros, viveram tempos extraordinários e refletiram profundamente sobre eles, durante décadas. Fundaram o Instituto de Pesquisas Sociais na Alemanha em 1923. Com a ascensão do nazismo, foram ao exílio, vivido principalmente nos Estados Unidos. Só em 1950 a instituição retornou ao solo natal. Wal... [Leia mais]
R$ 70,58
preço de capa: R$ 94,00
economia de: R$ 23,42 (25%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$23,53 sem juros.
Apenas 4 em estoque.
Descrição
O leitor tem em mãos a mais importante história de um esforço intelectual que marcou o século XX e se projeta para o futuro: a Escola de Frankfurt. Max Horkheimer, Theodor Adorno, Herbert Marcuse, Erich Fromm, Franz Neumann, Otto Kirchheimer, Leo Lowenthal, Friedrich Pollock e Paul Lazarsfeld, entre outros, viveram tempos extraordinários e refletiram profundamente sobre eles, durante décadas. Fundaram o Instituto de Pesquisas Sociais na Alemanha em 1923. Com a ascensão do nazismo, foram ao exílio, vivido principalmente nos Estados Unidos. Só em 1950 a instituição retornou ao solo natal. Walter Benjamin pagou com a vida a decisão de não acompanhá-los, por amor a Paris. Caminharam sempre na contramão. Influenciados por Marx, logo se afastaram do marxismo oficial dos partidos comunistas. Compreenderam que o proletariado não cumpriria a missão histórica que lhe era atribuída e denunciaram a degradação da teoria em estratégia política e ideologia. Consideraram insuficiente a crítica à economia política, pois exploração e dominação não eram iguais: "A exploração econômica pode terminar, mas o desejo de comandar e o desejo de servir permanecem." Identificaram os perigos do projeto iluminista e questionaram conceitos fundamentais como razão e progresso: "A ordem burguesa tornou funcional a razão. Ela se tornou uma finalidade sem fim que, por isso, se deixa atrelar a todos os fins. [...] A razão pura tornou-se irrazão, procedimento sem erro mas sem conteúdo."

Dados Técnicos
Páginas: 454
Peso: 599g
ISBN: 9788578660086