Notas Sobre o Anarquismo, livro de Noam Chomsky

Notas Sobre o Anarquismo


R$ 31,43
preço de capa: R$ 44,90
economia de: R$ 13,47 (30%)
   adicionar ao carrinho
editora: HEDRA
condição: Livro novo
prazo: Sob encomenda. Envio em 2 dias úteis + frete (grátis nas compras acima de R$149 para todo o Brasil)
  • Anarquismo, Crítica e Autocrítica, livro de Murray Bookchin

    Anarquismo, Crítica e Autocrítica

    Murray Bookchin

    R$ 42,90
    R$ 30,03


  • Natureza Humana - Justiça Vs. Poder - O debate entre Chomsky e Foucault, livro de Noam Chomsky, Michel Foucault

    Natureza Humana - Justiça Vs. Poder - O debate entre Chomsky e Foucault

    Noam Chomsky, Michel Foucault

    R$ 39,90
    R$ 27,93


  • José Oiticica – Da anarquia à anarcopoesia, livro de Maria Aparecida Munhoz de Omena

    José Oiticica – Da anarquia à anarcopoesia

    Maria Aparecida Munhoz de Omena

    R$ 57,00
    R$ 39,90


  • O socialismo jurídico, livro de Friedrich Engels, Karl Kautsky

    O socialismo jurídico

    Friedrich Engels, Karl Kautsky

    R$ 26,00
    R$ 18,20


  • Orientalismo (Edição de Bolso) - O Oriente como invenção do Ocidente, livro de Edward W. Said

    Orientalismo (Edição de Bolso) - O Oriente como invenção do Ocidente

    Edward W. Said

    R$ 42,90
    R$ 32,18


  • O visconde partido ao meio (Edição de Bolso), livro de Italo Calvino

    O visconde partido ao meio (Edição de Bolso)

    Italo Calvino

    R$ 22,90
    R$ 17,18


  • Sob o sol-jaguar, livro de Italo Calvino

    Sob o sol-jaguar

    Italo Calvino

    R$ 32,90
    R$ 24,68


Descrição
Notas sobre o anarquismo é a maior compilação de Noam Chomsky já publicada sobre o assunto. Contando com oito entrevistas e dois artigos, o livro expõe pontos de vista acerca das bases ideológicas que fundamentam sua análise e sua proposta estratégica de transformação social. Partindo de clássicos como Mikhail Bakunin, Piotr Kropotkin e Rudolf Rocker, Chomsky defende suas posições sobre o anarquismo, que teria forjado as bases fundamentais do socialismo libertário, e afirma uma concepção significativamente eclética e antidogmática, cuja filiação ideológica seria proveniente de uma união entre o socialismo e o liberalismo. O socialismo, forjado na liberdade, concilia seus aspectos individuais e coletivos, e qualquer opressão, qualquer autoridade, quando ilegítima, deve ser denunciada e combatida. Chomsky acredita que esse é o princípio fundamental do anarquismo: luta e combate às estruturas autoritárias de poder, que são responsáveis pela dominação em todos os níveis. Por isso, critica severamente o socialismo de Estado, levado a cabo pelo marxismo de inspiração leninista, que restringiu severamente os espaços de liberdade, reforçando instituições como o Estado e os partidos. Discutindo estratégias de lutas populares – as quais, segundo acredita, devem conciliar as lutas por reformas, e portanto de curto prazo, com a busca de um horizonte revolucionário de longo prazo –, Chomsky sustenta posições pragmáticas de ganhos em relação às empresas e ao Estado. Ainda assim, para ele, o Estado precisaria ser algumas vezes reforçado, visando impedir “tiranias ainda piores”, estabelecidas pelos poderes privados das corporações capitalistas.

Sobre o autor

Noam Chomsky (Filadélfia, 1928 --) é analista político e professor de Linguística no Massachussetts Institute of Technology (MIT). Além do trabalho na área de Linguística, Chomsky é reconhecido internacionalmente como um dos maiores intelectuais vivos da esquerda, tendo publicado centenas de artigos e livros que abordam temas como mídia, movimentos sociais, política e economia global. Muito cedo, já aos dez anos de idade, escreveu um texto sobre a Revolução Espanhola, que lhe abriu as portas para um contato mais aproximado com o anarquismo, o qual, já nos anos seguintes, o influenciaria significativamente, fazendo com que se assumisse um socialista libertário. Iniciou seus estudos em Linguística e Filosofia em 1945 na Universidade da Pensilvânia e chegou a viver algum tempo em um kibbutz, em 1953. Nos anos 1950, iniciou o desenvolvimento de sua teoria sobre a “gramática gerativa”, a qual teve um profundo impacto no campo dos estudos linguísticos, fundamentalmente por meio da obra Estruturas sintáticas (Edições 70, 1980), de 1957. Ele também formulou a chamada “Hierarquia de Chomsky”, uma classificação das linguagens formais a partir de seu poder gerativo. Ingressando no MIT em 1955, tornou-se professor titular em 1961, posição que ocupa até os dias de hoje. Adquiriu grande importância e notoriedade a partir da década de 1960 com o artigo “A responsabilidade dos intelectuais”, publicado em 1969 no livro O poder americano e os novos mandarins (Record, 2006) -- uma compilação de artigos críticos à política externa dos Estados Unidos, particularmente levada a cabo na Guerra do Vietnã --, que destaca Chomsky entre os intelectuais dissidentes da esquerda norte-americana. Escreveu, também, sobre o papel propagandista da mídia, publicando, com Edward S. Herman, em 1988, Manufacturing Consent [A manipulação do público: política e poder econômico no uso da mídia] (Futura, 2003). Ainda que constantemente ameaçado de morte por razão de seus escritos políticos, Chomsky segue escrevendo e publicando permanentemente no mundo todo. Dentre seus livros publicados no Brasil, estão: 11 de setembro (Bertrand Brasil, 2003), Contendo a democracia (Record, 2003), O império americano (Campus, 2004), Para entender o poder (Bertrand Brasil, 2005), O lucro ou as pessoas (Bertrand Brasil, 2006), O governo do futuro (Record, 2007) e Razões de Estado (Record, 2008).

Dados Técnicos
Peso: 380g
ISBN: 9788577152100
Google Books Preview




A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.



Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUSP
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann