Cinismo e falência da crítica, livro de Vladimir Safatle

Cinismo e falência da crítica

editora: BOITEMPO
Um termo genérico e aparentemente pouco preciso ? cinismo ? é o ponto de partida de Vladimir Safatle em Cinismo e falência da crítica para entender as dinâmicas de racionalização que regem as várias esferas de socialização no capitalismo contemporâneo. Para o autor, é possível observar em dimensões relativamente autônomas da vida social uma certa racionalidade cínica, matéria-prima da organização das sociedades capitalistas atuais.

Após a crise das antigas formas de pensar, uma certa estabilidade parece ter se enraizado, tornando dominante na sociedade contemporânea um p... [Leia mais]
R$ 35,36
preço de capa: R$ 42,00
economia de: R$ 6,64 (16%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$11,79 sem juros.
Em estoque.
Descrição
Um termo genérico e aparentemente pouco preciso ? cinismo ? é o ponto de partida de Vladimir Safatle em Cinismo e falência da crítica para entender as dinâmicas de racionalização que regem as várias esferas de socialização no capitalismo contemporâneo. Para o autor, é possível observar em dimensões relativamente autônomas da vida social uma certa racionalidade cínica, matéria-prima da organização das sociedades capitalistas atuais.

Após a crise das antigas formas de pensar, uma certa estabilidade parece ter se enraizado, tornando dominante na sociedade contemporânea um pensamento único que impede a instauração de novas realidades. Em um contexto de relações sociais pautadas pela atitude cínica, decreta-se a falência de qualquer leitura crítica ou formas diversas de racionalização. Compreender o que o autor chama de ?estabilização? desse estado de decomposição é um dos desafios da obra.

Em Cinismo e falência da crítica, publicado pela Boitempo dentro da coleção Estado de Sítio, o cinismo aparece não somente como uma distorção em relação a princípios morais, mas descreve um descompasso na compreensão da racionalidade como processo de constituição de valores. O cinismo traria consigo a falência de certa forma de crítica social, afinal, em tal regime de ?racionalidade cínica, não é mais possível pensar a crítica como indicação de déficits de adequação entre situações sociais concretas e ideais normativos?, diz Safatle.

Os seis artigos que compõem o volume abordam, a partir dessa perspectiva, temas como dialética, sexualidade, estética e política, resgatando conceitos desenvolvidos por Adorno, Freud, Lacan e Hegel, entre outros pensadores, mostrando que o cinismo se alastrou em todas as esferas do pensamento crítico atual - e que problematizá-lo é preciso.

Sobre o autor
Vladimir Safatle é professor do Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo e um dos coordenadores do Laboratório de Pesquisa em Teoria Social, Filosofia e Psicanálise (Latesfip/USP). Foi professor-visitante das Universidades de Paris VII e Paris VIII. É autor de ?A paixão do negativo: Lacan e a dialética? (Unesp, 2006), ?Lacan? (Publifolha, 2007), organizador de ?Um limite tenso: Lacan e a filosofia? (Unesp, 2003), além de co-organizador de ?Ensaios de música e filosofia? (Humanitas, 2006), ?Sobre arte e psicanálise? (Escuta, 2005) e ?O tempo, o objeto e o avesso: ensaios de filosofia e psicanálise? (Autêntica, 2004).

Sobre a Coleção Estado de Sítio
Coordenação de Paulo Arantes
Sob a inspiração de Walter Benjamin - "A tradição dos oprimidos nos ensina que o `estado de exceção` em que vivemos é na verdade a regra geral. Precisamos construir um conceito de história que corresponda a essa verdade" -, a coleção trata de temas centrais do nosso tempo: crescente autoritarismo do Estado, terrorismo, fundamentalismo e império, relações da televisão e do cinema com o poder e a guerra e conflitos globais.


Dados Técnicos
Peso: 360g
ISBN: 9788575591185