Epicuro, livro de Julie Giovacchini

Epicuro

assunto:
O volume 36 da coleção Figuras do Saber é dedicado ao grego EPICURO (c. 342-270 a.C.). A obra começa por apresentar a paisagem intelectual em que despontou o epicurismo e, em seguida, aborda as questões principais suscitadas por essa doutrina materialista, cujas possibilidades conceituais inspiraram pensadores como John Locke, Karl Marx, Friedrich Nietzsche e Pierre Gassendi, e seguem relevantes. Epicuro tinha sua própria escola filosófica, o “Jardim”, onde vivia em comunidade com seus seguidores e alunos, e sua filosofia tornou-se extremamente popular no período helenístico. Ele elaborou s... [Leia mais]
R$ 43,47
preço de capa: R$ 49,00
economia de: R$ 5,53 (11%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$14,49 sem juros.
Apenas 2 em estoque.
Descrição
O volume 36 da coleção Figuras do Saber é dedicado ao grego EPICURO (c. 342-270 a.C.). A obra começa por apresentar a paisagem intelectual em que despontou o epicurismo e, em seguida, aborda as questões principais suscitadas por essa doutrina materialista, cujas possibilidades conceituais inspiraram pensadores como John Locke, Karl Marx, Friedrich Nietzsche e Pierre Gassendi, e seguem relevantes. Epicuro tinha sua própria escola filosófica, o “Jardim”, onde vivia em comunidade com seus seguidores e alunos, e sua filosofia tornou-se extremamente popular no período helenístico. Ele elaborou sobre o pensamento atomista de Demócrito, propondo que o Universo era infinito e eterno e formado por pequeninas partes – átomos – cujos movimentos causavam as ocorrências do mundo natural. Ele também se opunha ao idealismo platônico, e subscrevia ao empirismo de Aristóteles, acreditando, portanto, que os sentidos eram a única forma de se obter conhecimento válido sobre o mundo. O materialismo de Epicuro se definia por seu repúdio a superstições e à ideia de intervenções divinas, e também por sua ideia de que a boa vida poderia ser atingida por meio de hábitos modestos, dedicação a adquirir conhecimento sobre o mundo e limitação dos próprios desejos. Assim se atingiria a serenidade (ataraxia) e a ausência de dor (aponia). Tudo aquilo que interferisse nestes estados, como a ambição política ou as paixões, deveria ser evitado. O livro, por meio da leitura e do exame dos fragmentos de obras de Epicuro, sempre em diálogo com seus comentaristas como Lucrécio, Cícero e Diógenes Laércio, vai além da tríade “ética, lógica e física”, e atinge o fazer filosófico epicurista e as principais questões por ele formuladas: o que é o mal e como livrar-se dele? A que se atribui o nome de natureza? Como podemos conhecê-la?

Dados Técnicos
Páginas: 248
Peso: 300g
ISBN: 9788574483016