Meu companheiro de estrada e outros contos, livro de Maksim Górki

Meu companheiro de estrada e outros contos


R$ 46,90
preço de capa: R$ 67,00
economia de: R$ 20,10 (30%)
   adicionar ao carrinho
editora: EDITORA 34
condição: Livro novo
prazo: Sob encomenda. Envio em 3 dias úteis + frete (grátis nas compras acima de R$149 para todo o Brasil)
  • A jaula de aço - Max Weber e o marxismo weberiano, livro de Michael Löwy

    A jaula de aço - Max Weber e o marxismo weberiano

    Michael Löwy

    R$ 42,00
    R$ 29,40


  • Limiar, aura e rememoração - ensaios sobre Walter Benjamin, livro de Jeanne Marie Gagnebin

    Limiar, aura e rememoração - ensaios sobre Walter Benjamin

    Jeanne Marie Gagnebin

    R$ 53,00
    R$ 37,10


  • Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas, livro de José Saramago

    Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas

    José Saramago

    R$ 32,90
    R$ 24,68


  • Um Lance de Dados, livro de Stéphane Mallarmé

    Um Lance de Dados

    Stéphane Mallarmé

    R$ 40,00
    R$ 28,00


  • A Velha Izerguil e Outros Contos, livro de Maksim Górki

    A Velha Izerguil e Outros Contos

    Maksim Górki

    R$ 29,90
    R$ 20,93


  • A margem esquerda - Contos de Kolimá 2, livro de Varlam Chalámov

    A margem esquerda - Contos de Kolimá 2

    Varlam Chalámov

    R$ 59,00
    R$ 41,30


  • Outubro - história da Revolução Russa, livro de China Miéville

    Outubro - história da Revolução Russa

    China Miéville

    R$ 59,00
    R$ 41,30


Descrição
Tradução de Boris Schnaiderman
Coleção Leste

Considerado um dos grandes escritores russos, autor de contos, romances, artigos de jornal, peças de teatro e memórias, Maksim Górki (1868-1936) foi uma figura singular no meio intelectual de sua época. Oriundo de uma família sem recursos, desde cedo teve que procurar seu próprio sustento, perambulando por diversas paragens da vasta Rússia à procura de trabalho, sempre à beira da marginalidade. Essa experiência lhe deu uma perspectiva diferente, original, ao criar suas histórias. Pela primeira vez, o povo russo era retratado por um dos seus, e de forma sensível, verídica, com todas as suas contradições.

Ao publicar suas primeiras narrativas nos anos 1890, o talento de Górki foi imediatamente reconhecido, conquistando a admiração de nomes como Tolstói e Tchekhov. No início do século XX, já escritor famoso, empenhou-se de corpo e alma na causa da revolução, sendo preso e exilado pelo regime tsarista. Após 1917, usou diversas vezes seu prestígio para defender a liberdade de expressão no regime soviético.

A presente coletânea de contos, organizada e traduzida por Boris Schnaiderman, busca oferecer ao leitor uma amostra da riqueza e complexidade da obra de Górki - autor que, como nenhum outro, simbolizou as radicais transformações ocorridas em seu país.

Sobre o autor

Maksim Górki ("Máximo, o Amargo", pseudônimo de Aleksei Maksímovitch Piechkóv) nasceu em Níjni-Nóvgorod, em 1868. Desde os dez anos de idade, com a morte dos pais, teve de prover seu próprio sustento, trabalhando como sapateiro, lavador de pratos, estivador, padeiro, e viajando por diversas localidades de seu país, praticamente à beira da marginalidade. Leitor voraz e escritor autodidata, em 1884 tentou ingressar na universidade de Kazan, sem sucesso. Essa fase cheia de privações seria retratada na trilogia autobiográfica Infância (1914), Ganhando meu pão (1916) e Minhas universidades (1923). Após colaborar em jornais e revistas, publicou em 1898 seu primeiro livro de contos, muitos deles retratando as duras experiências que viveu, e o jovem autor obteve êxito imediato. Usou então de seu prestígio e dos direitos autorais que acumulou em prol do movimento revolucionário, e escreveu uma série de obras de forte denúncia social, como as peças Os pequeno-burgueses (1901) e No fundo (1902) e o romance Mãe (1907). Preso diversas vezes pelo regime tsarista, acabou se exilando na Itália em 1906, morando em Capri até o início da Primeira Guerra Mundial. Deflagrada a Revolução de Outubro de 1917, dedicou-se à promoção e preservação da cultura, exercendo alguns cargos no novo governo. Nos anos 1920 radicou-se novamente na Itália para tratar da saúde, continuando a escrever textos de ficção, como o romance O negócio dos Artamonov (1925), além de reminiscências sobre Tchekhov, Tolstói e Lênin. Voltou à Rússia em 1928, recebendo inúmeras homenagens do regime soviético. Faleceu em Moscou, em 1936, aos 68 anos.

Sobre o tradutor

Boris Schnaiderman, considerado um dos maiores intelectuais e tradutores do russo em nosso país, nasceu em Úman, na Ucrânia, em 1917. Em 1925, aos oito anos de idade, veio com os pais para o Brasil, formando-se depois na Escola Nacional de Agronomia do Rio de Janeiro. Naturalizou-se brasileiro nos anos 1940, tendo se alistado para lutar na Segunda Guerra Mundial como sargento da FEB. Começou a fazer traduções de autores russos em 1944 e a colaborar na imprensa brasileira a partir de 1957, tendo publicado desde então diversos livros sobre cultura e literatura, além de versões para obras de Púchkin, Dostoiévski, Tolstói, Tchekhov, Górki, Maiakóvski e outros. Mesmo sem ter estudado formalmente Letras, foi escolhido para iniciar o curso de Língua e Literatura Russa da Universidade de São Paulo em 1960, instituição onde permaneceu até sua aposentadoria, em 1979, e pela qual recebeu o título de Professor Emérito em 2001. Ganhou em 2003 o Prêmio de Tradução da Academia Brasileira de Letras, e em 2007 foi agraciado pelo governo da Rússia com a Medalha Púchkin, em reconhecimento por sua contribuição na divulgação da cultura russa no exterior.

Dados Técnicos
Páginas: 400
Peso: 494g
ISBN: 9788573265668
Google Books Preview
Busca por Artigos d'O Benedito
Book GlyphBoris Schnaiderman e suas belas traduções
...Escritor, professor, tradutor: Boris Schnaiderman, intelectual generoso, foi certamente o maior responsável pelo acesso e divulgação da literatura russa no Brasil, fundador de uma nova era na tradu...






A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.

Política de troca e devolução: produtos vendidos e enviados pela Livraria 30porcento podem ser devolvidos em até 30 dias após o recebimento do pedido. Para receber o reembolso total, os produtos devolvidos devem estar em condições de novo. Produtos com defeito podem ser devolvidos no prazo de garantia legal solicitados por email em até 30 dias.


Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUFPA
> EDUSP
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann