Economia para poucos - Impactos sociais da austeridade e alternativas para o Brasil, livro de Ana Luiza Matos de Oliveira, Esther Dweck, Pedro Rossi

Economia para poucos - Impactos sociais da austeridade e alternativas para o Brasil


R$ 47,00
preço de capa: R$ 50,00
economia de: R$ 3,00 (6%)
assunto:
prazo: Postagem em 1 dia útil + frete
Apenas 4 em estoque.
   adicionar ao carrinho
  • Karl Marx e o nascimento da sociedade moderna - Biografia e desenvolvimento de sua obra - Volume 1 (1818-1841), livro de Michael Heinrich

    Karl Marx e o nascimento da sociedade moderna - Biografia e desenvolvimento de sua obra - Volume 1 (1818-1841)

    Michael Heinrich

    R$ 69,00
    R$ 56,58


  • O marxismo ocidental - como nasceu, como morreu, como pode renascer, livro de Domenico Losurdo

    O marxismo ocidental - como nasceu, como morreu, como pode renascer

    Domenico Losurdo

    R$ 49,00
    R$ 40,18


  • Crise e Golpe, livro de Alysson Leandro Mascaro

    Crise e Golpe

    Alysson Leandro Mascaro

    R$ 43,00
    R$ 35,26


  • Tempo comprado - a crise adiada do capitalismo democrático, livro de Wolfgang Streeck

    Tempo comprado - a crise adiada do capitalismo democrático

    Wolfgang Streeck

    R$ 47,00
    R$ 38,54


  • Essencial Sociologia, livro de André Botelho (Org.)

    Essencial Sociologia

    André Botelho (Org.)

    R$ 52,90
    R$ 39,68


  • Getúlio - Do governo provisório à ditadura do Estado Novo (1930-1945), livro de Lira Neto

    Getúlio - Do governo provisório à ditadura do Estado Novo (1930-1945)

    Lira Neto

    R$ 62,90
    R$ 47,18


  • Menos que nada - Hegel e a sombra do materialismo dialético, livro de Slavoj Zizek

    Menos que nada - Hegel e a sombra do materialismo dialético

    Slavoj Zizek

    R$ 89,00
    R$ 72,98


Descrição
“A austeridade compromete o futuro das próximas gerações, aumenta a desigualdade social e destitui direitos dos cidadãos. Atuando de forma seletiva e sexista, transborda seus efeitos negativos para a saúde dos indivíduos e colabora para a degradação do meio ambiente. Em um país ainda tão desigual como o Brasil, tal opção política compromete o papel redistributivo da política fiscal, ao exigir reformas profundas e cortes drásticos nas despesas públicas. Com a atual estrutura de gastos públicos, o Brasil é o país que mais reduz a desigualdade na América Latina por meio de transferências e outros gastos sociais, compensando uma carga tributária perversa, que contribui para amplificar a desigualdade. Portanto, abrir mão desse instrumento redistributivo é optar por uma sociedade cada vez mais desigual e segregada, com uma população cada vez mais destituída de acesso a direitos sociais básicos”.

Com esse trecho da conclusão do livro é possível compreender a importância da análise apresentada por diversos pesquisadores envolvidos no livro que se propuseram a analisar os efeitos da prática de austeridade no Brasil.

A ascensão do discurso da austeridade econômica no Brasil parece estar na contramão da história. No resto do mundo, os países estão reconsiderando essas políticas que ganharam notoriedade, desde os anos 1980, com o ex-presidente dos EUA, Ronald Reagan, e a ex-primeira ministra da Inglaterra, Margaret Thatcher, mas que voltaram com grande força no pós-Crise, em especial, na periferia europeia.

No Brasil, ao contrário, com a aprovação da Emenda Constitucional 95/2016, a prática de austeridade foi constitucionalizada e, enquanto não for revista, impõe uma drástica redução dos instrumentos para atacar a desigualdade social nos próximo anos.

Economia para poucos traz um diagnóstico essencial para compreender os efeitos cruéis dessas políticas no Brasil. Com uma abordagem importante, que combina a discussão macroeconômica com seus efeitos sociais, em diversas áreas, o livro torna-se um documento central para quantificar os efeitos nocivos dessa prática no Brasil.

Os resultados das políticas de austeridade no Brasil se assemelham àqueles observados em diversos países da periferia europeia. Ao contrário do prometido, os cortes no Orçamento acabaram agravando a recessão e a frustração de receitas do governo.

- Laura Carvalho, economista e professora da Universidade de São Paulo (USP)

Dados Técnicos
Páginas: 372
Peso: 399g
ISBN: 9788569536284
Google Books Preview





A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.

Política de troca e devolução: produtos vendidos e enviados pela Livraria 30porcento podem ser devolvidos em até 30 dias após o recebimento do pedido. Para receber o reembolso total, os produtos devolvidos devem estar em condições de novo. Produtos com defeito podem ser devolvidos no prazo de garantia legal solicitados por email em até 30 dias.


Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> AUTONOMIA LITERÁRIA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUFPA
> EDUSP
> ELEFANTE
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann