O Fogo, livro de Henri Barbusse

O Fogo


R$ 30,80
preço de capa: R$ 44,00
economia de: R$ 13,20 (30%)
   adicionar ao carrinho
editora: MUNDAREU
condição: Livro novo
prazo: Sob encomenda. Envio em 3 dias úteis + frete (grátis nas compras acima de R$149 para todo o Brasil)
  • Marcha De Radetzky, livro de Joseph Roth

    Marcha De Radetzky

    Joseph Roth

    R$ 38,00
    R$ 26,60


  • O grifo de Abdera, livro de Lourenço Mutarelli

    O grifo de Abdera

    Lourenço Mutarelli

    R$ 47,90
    R$ 35,93


  • Berlin Alexanderplatz, livro de Doblin, Alfred

    Berlin Alexanderplatz

    Doblin, Alfred

    R$ 70,00
    R$ 56,00


  • O Súdito, livro de Mann Heinrich

    O Súdito

    Mann Heinrich

    R$ 38,00
    R$ 26,60


  • Peste e Cólera, livro de Patrick Deville

    Peste e Cólera

    Patrick Deville

    R$ 52,00
    R$ 36,40


Descrição
Prêmio Goncourt de 1916

O fogo retrata a vida de um pelotão de homens simples, vindos de diversas partes da França, e que esperam apenas sobreviver à Primeira Guerra Mundial e voltar à normalidade. A incompreensão das razões e propósitos da guerra justamente por quem costuma perder a vida nela, o desalento pelo descaso dos superiores, a generosidade no convívio entre soldados, a angústia da espera e a paradoxal monotonia do quotidiano da guerra são retratadas de maneira exemplar e comovente.

Publicado durante “a guerra para acabar com todas as guerras”, permite que o leitor anteveja de forma singular o quão devastadora ela seria.

Sobre o autor

Henri Barbusse nasceu em 1873, na França. Era um escritor reconhecido quando, aos 41 anos, apesar de suas tendências pacifistas e de problemas de saúde, alistou-se voluntariamente no exército de seu país por ver razões humanitárias na guerra. Uma vez no front, Barbusse registrou minuciosamente suas experiências, particularmente o linguajar dos soldados rasos, os poilus. Esse material serviria de base para O fogo, escrito enquanto convalescia de ferimentos, com a guerra ainda em andamento. O reconhecimento não demorou a chegar: o livro recebeu o Goncourt – mais prestigioso prêmio literário francês – ainda em 1916 Hoje, passado um século, continua a ser literatura de referência na França.

Barbusse morreu em 1935, de pneumonia, na União Soviética. Está enterrado no Cemitério Père Lachaise, em Paris.

Sobre o tradutor

Lívia Bueloni Gonçalves é doutora em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo e pesquisadora da obra de Samuel Beckett. Em 2014 defendeu a tese “Em busca de Companhia: O universo da prosa final de Samuel Beckett”. Possui alguns artigos publicados sobre este autor e também na área de estudos literários.

Dados Técnicos
Páginas: 408
Peso: 420g
ISBN: 9788568259047
Google Books Preview




A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.



Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUSP
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann