Breu, livro de Mário Araújo

Breu

Já disse alguém que a vida em família pode ser tão benéfica para o indivíduo quanto a vida em uma gaiola é benéfica para um papagaio. A despeito da segurança e do apoio que proporciona, a vida entre familiares desgasta, enfraquece e limita. O tipo de dano que a família pode provocar em seus membros é quase sempre inconsciente e difícil de identificar, porque é perpetrado em nome do amor, da união, das boas intenções. Em seu belo romance, Breu, Mário Araújo conta a história de uma família que busca “proteção contra a fúria da natureza”. A natureza, no caso, é o dano auto infligido, a te... [Leia mais]
R$ 72,00
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$6,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$24,00 sem juros.
Apenas 2 em estoque.
Descrição
Já disse alguém que a vida em família pode ser tão benéfica para o indivíduo quanto a vida em uma gaiola é benéfica para um papagaio. A despeito da segurança e do apoio que proporciona, a vida entre familiares desgasta, enfraquece e limita. O tipo de dano que a família pode provocar em seus membros é quase sempre inconsciente e difícil de identificar, porque é perpetrado em nome do amor, da união, das boas intenções. Em seu belo romance, Breu, Mário Araújo conta a história de uma família que busca “proteção contra a fúria da natureza”. A natureza, no caso, é o dano auto infligido, a tendência à autodestruição. O que une os membros dessa família, mais que os laços de sangue, são a experiência da perda e os mortos que compartilham, num legado de tragédia e decadência passado de pai para filho. Ou, como diz Mário Araújo sobre as mulheres da família: “gerações que se sucediam dando origem a pássaros de voo cada vez mais curtos”. São essas mulheres que revelam a história da família: Úrsula, Edna, Inácia, Marli e Aline, filhas de uma mesma linhagem, que dividem as mesmas casas e desfilam um rosário de perdas, num itinerário geográfico-emocional que parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina para desembocar em Curitiba, cidade em que vizinho não tem obrigação de cumprimentar vizinho, e em cujo clima leviano nunca se pode confiar. Amor, inveja, ciúmes, mágoa: tudo isso distorce a objetividade das decisões familiares. Em Breu isso se torna claro nos diferentes momentos históricos em que os personagens aparecem. Mas existe redenção para a tragédia familiar: basta que se capte o significado da queda, basta que se aprenda a lição que cada tragédia traz. Aprender com os erros de uma família, em um diálogo de gerações. Se o destino trágico é inelutável, o importante são as lições que você tirará dele. É isso o que propõe Mário Araújo, contista vencedor do Prêmio Jabuti, neste excelente e sensível romance.

Dados Técnicos
Páginas: 250
Peso: 250g
ISBN: 9786599050473