Seus olhos viam Deus, livro de Zora Neale Hurston

Seus olhos viam Deus

editora: RECORD
Um clássico de Zora Neale Hurston que conta a história épica de Janie Crawford em sua busca por uma identidade.Uma jornada sobre o amor, as alegrias e as tristezas da vida. Aclamado como o mais belo romance da literatura negra norte-americana de sua época, Seus olhos viam Deus descreve a trajetória de Janie Crawford, uma heroína afro-americana que enfrenta o tabu de escolher o próprio destino na Flórida da década de 1930.Hurston não escreve, especificamente, sobre a discriminação num mundo dominado por brancos — o que lhe rendeu algumas críticas de militantes pelos direitos dos negros —, ma... [Leia mais]
R$ 43,00
preço de capa: R$ 54,90
economia de: R$ 11,90 (22%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$6,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$14,33 sem juros.
Apenas 5 em estoque.
Descrição
Um clássico de Zora Neale Hurston que conta a história épica de Janie Crawford em sua busca por uma identidade.Uma jornada sobre o amor, as alegrias e as tristezas da vida. Aclamado como o mais belo romance da literatura negra norte-americana de sua época, Seus olhos viam Deus descreve a trajetória de Janie Crawford, uma heroína afro-americana que enfrenta o tabu de escolher o próprio destino na Flórida da década de 1930.Hurston não escreve, especificamente, sobre a discriminação num mundo dominado por brancos — o que lhe rendeu algumas críticas de militantes pelos direitos dos negros —, mas é precisa na construção da tensão dos relacionamentos. O uso de dialetos e da linguagem coloquial em Seus olhos viam Deus atraiu para a escritora a crítica de outros autores negros, que a acusavam de uma atitude paternalista em relação aos brancos. Para estes, Hurston concedia aos brancos os estereótipos culturais negros esperados pela classe dominante. A escritora, que chegou a ganhar uma bolsa de estudos da Fundação Guggenheim em 1937, foi recebida com certa resistência por autores ligados ao Renascimento do Harlem e praticamente ignorada nos anos 1950 e 1960. Anos mais tarde, no entanto, quando aslutas dos movimentos negros abriram espaço para a literatura negra nas universidades dos Estados Unidos, o talento literário de Zora foi reconhecido ao lado de grandes figuras do feminismo negro, como Audre Lorde e Alice Walker, e a admiração tomou o lugar da crítica.Surgia assim um amplo movimento liderado por pensadoras e ativistas afro-americanas, dedicadas a traçar as matrilinhagens da intelectualidade negra, e que reverenciam Seus olhos viam Deus como uma “obra-mestra” (ou maestrapiece, como propôs Alice Walker).Seus olhos viam Deus acompanha o retorno à terra natal, depois de uma longa ausência, de Janie Crawford. Seus compatriotas, principalmente as mulheres, são desinteressantes e nada amistosos, sempre fofocando, engalfinhados em cochichos na porta de casa. O assunto preferido de Janie são suas aventuras amorosas: casada aos 12 anos com um homem muito mais velho — e muito mais rico —, por intervenção da avó, ela foge em busca de um caminho próprio.A heroína de Seus olhos viam Deus incorpora o inconformismo com o status quo. Uma revolta contra o que se espera de uma mulher pobre e negra. Ela denuncia a violência contra as mulheres em geral e as negras em particular. Casada três vezes e acusada de matar um dos maridos, Janie Crawford atrai para si a inveja das mulheres e o ódio dos homens. A miríade de emoções que a volta da filha pródiga causa aos moradores da pequena cidade nos confins da Flórida leva Janie a tentar se justificar, abrindo seus segredos para a amiga Pheoby. “Não há livro mais importante que esse.” - Alice Walker, autora de A cor púrpura“Há uma bela simetria entre texto e contexto no caso de Seus olhos viam Deus: o livro afirma e celebra a cultura negra (...).” - Mary Helen Washington, crítica literária, ensaísta, professora da Universidade de Maryland

Dados Técnicos
Páginas: 256
Peso: 330g
ISBN: 9786555872507