Se um de nós dois morrer, livro de Paulo Roberto Pires

Se um de nós dois morrer


R$ 30,03
preço de capa: R$ 42,90
economia de: R$ 12,87 (30%)
   adicionar ao carrinho
editora: ALFAGUARA
condição: Livro novo
prazo: Sob encomenda. Envio em 3 dias úteis + frete (grátis nas compras acima de R$149 para todo o Brasil)
  • Tudo (e mais um pouco) - Poesia reunida (1971-2016), livro de Chacal

    Tudo (e mais um pouco) - Poesia reunida (1971-2016)

    Chacal

    R$ 45,00
    R$ 31,50


  • Memórias sentimentais de João Miramar, livro de Oswald de Andrade

    Memórias sentimentais de João Miramar

    Oswald de Andrade

    R$ 44,90
    R$ 33,68


  • Os sertões (edição crítica comemorativa), livro de Euclides da Cunha

    Os sertões (edição crítica comemorativa)

    Euclides da Cunha

    R$ 149,00
    R$ 104,30


  • Com o Mar por Meio. Uma Amizade em Cartas, livro de Jorge Amado, José Saramago

    Com o Mar por Meio. Uma Amizade em Cartas

    Jorge Amado, José Saramago

    R$ 59,90
    R$ 44,93


  • Os Bruzundangas e Numa e a Ninfa, livro de Lima Barreto

    Os Bruzundangas e Numa e a Ninfa

    Lima Barreto

    R$ 129,90
    R$ 123,41


Descrição
"De Montano, tenho a indigestão do que li; de Bartleby, o padroeiro do 'não', a angústia pelo que não escrevi. Mas jamais, nem num caso nem noutro, a aura do gênio, a ‘obra’ relevante. Esta mistura bem poderia chamar-se 'síndrome de Vila-Matas' se eu fosse um médico dedicado a estudar e catalogar distúrbios lítero-psiquiátricos."

Théo, um escritor condenado ao fracasso de seu primeiro livro, não conseguiu mais escrever uma única linha. Paralisado diante da incapacidade de realizar uma segunda obra, morre sem conseguir se livrar do impulso destruidor da escrita. Depois de uma recaída em noite tórrida de amor com a ex-namorada, é encontrado morto sobre a cama por ela, que volta para buscar o celular esquecido. No envelope vermelho embrulhado em plástico transparente deixado sobre a cômoda, a inscrição: "Para Sofia".

Théo incumbe Sofia de cumprir seu último desejo: transmitir ao escritor catalão Enrique Vila-Matas uma espécie de legado de angústias - manuscritos de uma obra que nunca existiu. Para cumprir a tarefa, Sofia parte em direção à Paraty, onde está acontecendo a edição 2005 da Flip (Feira Literária Internacional de Paraty), da qual Vila-Matas está participando - e na vida real de fato participou - como um dos autores convidados.

Théo sabia que só um colecionador de esquisitices literárias como o escritor espanhol poderia ver sentido em esboços, frases não terminadas e preâmbulos literários como os que intentou dominar e produzir durante toda a sua vida. Mistura de realidade e ficção, característica também marcante da obra de Vila-Matas, este é o segundo romance de Paulo Roberto Pires, que ao contar essa história de paixão pelos livros, acaba por fazer um inventário artístico, literário e afetivo.

Outra incumbência estranha deixada por Théo para a ex-namorada, com direito a passagem de ida e volta comprada em aberto no nome dela: levar as cinzas dele para Paris, exatamente como sugere o título do livro, tirado da frase célebre de Sigmund Freud: "Se um de nós morrer eu me mudo para Paris.". É nesta viagem que o leitor de Pires embarca, seguindo um precioso roteiro dos marcos literários da cidade, que autor e personagem conhecem a fundo. A começar pela hospedagem no Hotel Aiglon, no "miolo de Monparnasse", onde viveram artistas e escritores, como Giacommetti, Tzara e Carpentier, passando pelo famoso cemitério local, onde jazem Sartre, Gainsbourg, Beckett e Cortázar.

No destino imposto a Sofia, o autor nos conduz por uma outra jornada, em que, como nos romances de Vila-Matas, a compulsão pelos livros e o desejo de fazer parte da memória da literatura torna-se uma enfermidade que subjuga o escritor. Se Um de Nós Dois Morrer é uma viagem que mostra os possíveis efeitos do arrebatamento literário sobre o indivíduo - uma reflexão bem-humorada de um homem surpreendido e irremediavelmente atraído pelo poder da literatura.

Sobre o autor

Paulo Roberto Pires é jornalista e professor da Escola de Comunicação da UFRJ. Foi editor de cultura da revista eletrônica No.com e, após anos de experiência escrevendo sobre literatura no Jornal do Brasil, no jornal O Globo e na revista Época, tornou-se editor de livros - inicialmente na editora Planeta e, posteriormente, na Ediouro e na Agir. É autor do perfil biográfico Hélio Pellegrino - A paixão indignada (Coleção Perfis do Rio, 1998) e do romance Do Amor ausente (Rocco, 2000). Organizou a obra poética e jornalística de Torquato Neto nos dois volumes da Torquatália (Rocco, 2004) e foi colunista do site No Mínimo. Atualmente, é crítico da Bravo! e editor da Serrote, revista de ensaios do Instituto Moreira Salles.

Dados Técnicos
Peso: 280g
ISBN: 9788579620775
Google Books Preview
Resenhas
resenha:  A extravagância do morto, por Luiz Paulo Faccioli [jornal rascunho]




A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.



Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUSP
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann