História e retórica - Ensaios sobre historiografia antiga, livro de Fábio Duarte Joly (Org.)

História e retórica - Ensaios sobre historiografia antiga

editora: ALAMEDA
assunto:
História e retórica oferece matéria para discussão não só aos que fazem do estudo do mundo antigo seu métier, mas também àqueles que buscam tomar contato com outras formas de se pensar as relações entre o passado e a contemporaneidade.

Quando falamos em historiografia, vem-nos à mente a escrita da História como praticada por uma categoria específica de profissionais – os historiadores – e tendo como local de produção a universidade. No mundo antigo, em especial na Grécia e em Roma, a história era tratada no âmbito da retórica, sujeita a determinadas normas que a aproximavam e... [Leia mais]
R$ 32,13
preço de capa: R$ 40,00
economia de: R$ 7,87 (20%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$10,71 sem juros.
Apenas 1 em estoque.
Descrição
História e retórica oferece matéria para discussão não só aos que fazem do estudo do mundo antigo seu métier, mas também àqueles que buscam tomar contato com outras formas de se pensar as relações entre o passado e a contemporaneidade.

Quando falamos em historiografia, vem-nos à mente a escrita da História como praticada por uma categoria específica de profissionais – os historiadores – e tendo como local de produção a universidade. No mundo antigo, em especial na Grécia e em Roma, a história era tratada no âmbito da retórica, sujeita a determinadas normas que a aproximavam e/ou a afastavam de outros domínios, como a poesia e a filosofia. Isso não era bem visto no século XIX, quando a História se tornou uma disciplina regida por métodos de crítica documental e os historiadores antigos não eram considerados fontes muito confiáveis para se depreender os fatos passados, pois colocavam a retórica à frente da verdade.

Os artigos apresentados em História e retórica seguem um rumo diferente, mas sem descartar o peso da retórica na composição da historiografia antiga. Buscam, porém, enfatizar que o protocolo de verdade adotado pelos historiadores antigos estava diretamente relacionado aos propósitos de suas obras, condicionados a suas respectivas posições sociopolíticas. Bom exemplo é o artigo de Luís Otaviano de Magalhães sobre o historiador grego Tucídides. A partir da análise de História da Guerra do Peloponeso, o autor busca apresentar os pontos que a fazem tributária da composição épica, como representada na Ilíada e Odisséia, revelando assim quão equivocado é alegar uma ruptura completa entre história e epopéia.

O organizador: Fábio Duarte Joly é mestre e doutor em História pela Universidade de São Paulo e professor adjunto de História Antiga e Medieval na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Publicou Tácito e a metáfora da escravidão: um estudo de cultura política romana (Edusp, 2004) e A escravidão na Roma antiga: política, economia e cultura (Alameda, 2005), além de colaborar em livros e periódicos especializados.

Sumário

Apresentação
Fábio Duarte Joly

Tucídides: a inquirição da verdade e a latência do heróico
Luiz Otávio de Magalhães

Políbio
Juliana Bastos Marques

Salústio e a historiografia romana
Pedro Paulo Abreu Funari
Renata Senna Garraffoni

A política como objeto de estudo: Tito Lívio e o pensamento historiográfico romano do século I a.C.
Breno Battistini Sebastiani

Comentário sobre as Res Gestae Divi Avgvsti
Maria Luiza Corassin

Historiografia helenística em roupagem judaica: Flávio Josefo, história e teologia
Vicente Dobroruka

Tácito, Sêneca e a historiografia
Fábio Faversani

Imagem, poder e amizade: Dião Cássio e o debate Agripa-Mecenas
Ana Teresa Marques Gonçalves

História, verdade e justiça em Amiano Marcelino
Gilvan Ventura da Silva

Dados Técnicos
Peso: 310g
ISBN: 9788598325552