Entre a casa e o armazém - Relações sociais e experiências da urbanização São Paulo, 1850-1900, livro de Maria Luiza Ferreira de Oliveira

Entre a casa e o armazém - Relações sociais e experiências da urbanização São Paulo, 1850-1900

editora: ALAMEDA
Este livro é um convite para o leitor voltar a um tempo no qual São Paulo combinava características de uma cidade moderna com traços fortemente rurais. Bastava uma rápida caminhada até a Igreja da Misericórdia para avistar, do alto de seu campanário, descampados, grotões, charnecas, beiras de rios e até animais silvestres e matas, que se estendiam muito além dos vales do Anhangabaú e Tamanduateí. Os personagens deste cenário? Aquela parte da população abstratamente designada como “classes médias” – na verdade, uma gente esquecida, os remediados da sociedade, uma multidão de figurantes mudos... [Leia mais]
R$ 47,13
preço de capa: R$ 64,00
economia de: R$ 16,87 (26%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$15,71 sem juros.
Apenas 1 em estoque.
Descrição
Este livro é um convite para o leitor voltar a um tempo no qual São Paulo combinava características de uma cidade moderna com traços fortemente rurais. Bastava uma rápida caminhada até a Igreja da Misericórdia para avistar, do alto de seu campanário, descampados, grotões, charnecas, beiras de rios e até animais silvestres e matas, que se estendiam muito além dos vales do Anhangabaú e Tamanduateí. Os personagens deste cenário? Aquela parte da população abstratamente designada como “classes médias” – na verdade, uma gente esquecida, os remediados da sociedade, uma multidão de figurantes mudos da cena paulistana – os quais atendiam pelos nomes de Dona Carolina, Seu Marcelino, Ana de Sorocaba e centenas de outros que aparecem nos registros dos quase mil inventários e testamentos que chegaram até nós.

A maioria tinha pouco mais de quarenta anos no longínquo ano de 1872, quando surgiram na cidade os primeiros lampiões a gás. Pessoas que vivenciaram um tempo de incertezas e mudanças, abriram lojas e armazéns, compraram uma casinha, faliram, venderam tudo, tiveram dias bons ou ruins – enfim, sentiram na pele aquele diagnóstico certeiro de António de Alcântara Machado, quando dizia que “em São Paulo não há nada acabado e nem definitivo, as casas vivem menos que os homens e se afastam, rápidas, para alargar as ruas.” Entre a Casa e o Armazém – um livro que é, portanto, um convite para voltar no tempo, mas sem tirar os olhos do presente de uma cidade que, como na metáfora da transação fáustica, nos dá e nos toma, nem sempre em proporções iguais.

Sobre a autora

Maria Luiza Ferreira de Oliveira defendeu seu doutorado, que originou neste livro, em 2003, orientado por Maria Odila Leite da Silva Dias. Professora da Escola da Cidade, a autora atualmente faz pós-doutorado com o projeto “O ronco da abelha: resistência popular e conflito na consolidação do Estado Nacional, 1851-1852”, no Instituto de Estudos Brasileiros (IEB/USP). Estado e da Nação Brasileiros, c.1780-1850, coordenado pelo prof. dr. István Jancso

Capítulos

I. Modos de Viver
II. A presença da escravidão
III. As relações de crédito
IV. Com loja para a rua
V. A cidade que se revela

Dados Técnicos
Peso: 640g
ISBN: 9788598325132