Foucault, governamentalidade e crítica, livro de Thomas Lemke

Foucault, governamentalidade e crítica

editora: POLITEIA
O filósofo francês Michel Foucault é um dos autores mais citados nas ciências sociais e humanidades, muito conhecido por seus estudos acerca da prisão e da sexualidade. Seu diagnóstico da sociedade disciplinar e punitiva apresentado em Vigiar e punir (1975) influenciou um sem-número de pesquisas no direito, na penalidade e na teoria política. História da sexualidade (1976) mostrou que o poder é produtor de corpos dóceis e úteis para o trabalho e que a sexualidade não é reprimida, mas reapropriada produtivamente. Este livro influenciou campos como os estudos de gênero, a psicanálise, a teori... [Leia mais]
R$ 40,00
preço de capa: R$ 50,00
economia de: R$ 10,00 (20%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$6,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$13,33 sem juros.
Em estoque.
Descrição
O filósofo francês Michel Foucault é um dos autores mais citados nas ciências sociais e humanidades, muito conhecido por seus estudos acerca da prisão e da sexualidade. Seu diagnóstico da sociedade disciplinar e punitiva apresentado em Vigiar e punir (1975) influenciou um sem-número de pesquisas no direito, na penalidade e na teoria política. História da sexualidade (1976) mostrou que o poder é produtor de corpos dóceis e úteis para o trabalho e que a sexualidade não é reprimida, mas reapropriada produtivamente. Este livro influenciou campos como os estudos de gênero, a psicanálise, a teoria queer, a educação e os estudos pós-coloniais. Nos anos seguintes, Foucault abriu o fertilíssimo campo de estudos da governamentalidade, que esclarece as relações entre disciplina, biopoder e neoliberalismo. Em 1979, ele fez um diagnóstico preciso do neoliberalismo: a forma-empresa como modo de vida, a redução da esfera individual ao “capital humano” e o governo pela disseminação do medo e da (in)segurança. O tema da governamentalidade permitiu a Foucault matizar o diagnóstico de que vivemos em uma sociedade de controle. Mas será possível negar esse fato, sobretudo após as admiráveis e orwellianas medidas de controle surgidas após o 11 de Setembro? Para Foucault não se trata de negá-lo, mas de explicitar as relações problemáticas entre disciplina, segurança, controle estatal e a “liberdade” dos cidadãos nas sociedades ditas democráticas. Neste livro, Thomas Lemke reconstrói a emergência da noção de governamentalidade na analítica do poder de Foucault e mostra a difusão dos estudos de governamentalidade num grande número de áreas de pesquisa. O livro explora a força teórica e a perspectiva crítica que o conceito oferece, tendo em vista os desafios políticos e sociais contemporâneos, incluindo aqueles colocados pelas tecnologias genéticas e reprodutivas. Indo além do que Foucault elaborou, Thomas Lemke esclarece as más interpretações e ambivalências às quais os estudos de governamentalidade deram origem.

Dados Técnicos
Páginas: 200
Peso: 241g
ISBN: 9788594444004