Como os países ricos ficaram ricos ...e por que os países pobres continuam pobres, livro de Erik S. Reinert

Como os países ricos ficaram ricos ...e por que os países pobres continuam pobres


R$ 59,50
preço de capa: R$ 85,00
economia de: R$ 25,50 (30%)
editora: CONTRAPONTO
assunto:
prazo: Postagem em 1 dia útil + frete
Apenas 2 em estoque.
   adicionar ao carrinho
  • Nem com Marx, nem contra Marx, livro de Norberto Bobbio

    Nem com Marx, nem contra Marx

    Norberto Bobbio

    R$ 58,00
    R$ 47,56


  • O Capital - Livro III, livro de Karl Marx

    O Capital - Livro III

    Karl Marx

    R$ 112,00
    R$ 78,40


  • Sociologia Brasileira Hoje, livro de Carlos Benedito Martins, Sergio Miceli

    Sociologia Brasileira Hoje

    Carlos Benedito Martins, Sergio Miceli

    R$ 68,00
    R$ 55,76


  • A fábula das abelhas. Ou vícios privados, benefícios públicos, livro de Bernard Mandeville

    A fábula das abelhas. Ou vícios privados, benefícios públicos

    Bernard Mandeville

    R$ 74,00
    R$ 60,68


  • Economia para poucos - Impactos sociais da austeridade e alternativas para o Brasil, livro de Ana Luiza Matos de Oliveira, Esther Dweck, Pedro Rossi

    Economia para poucos - Impactos sociais da austeridade e alternativas para o Brasil

    Ana Luiza Matos de Oliveira, Esther Dweck, Pedro Rossi

    R$ 50,00
    R$ 47,00


  • Che Guevara e o debate econômico em Cuba, livro de Luis Bernardo Pericás

    Che Guevara e o debate econômico em Cuba

    Luis Bernardo Pericás

    R$ 59,00
    R$ 41,30


  • A construção política do Brasil, livro de Luiz Carlos Bresser-Pereira

    A construção política do Brasil

    Luiz Carlos Bresser-Pereira

    R$ 78,00
    R$ 75,97


Descrição
Por que alguns países obtêm êxito no caminho do desenvolvimento enquanto outros fracassam? Essa pergunta atormentou durante muito tempo o economista Erik S. Reinert, norueguês por nascimento e cidadão do mundo por vocação. As respostas que ele dá aqui são inovadoras, mas, paradoxalmente, usam como ponto de partida autores antigos, hoje esquecidos. A combinação de história do pensamento econômico, experiência pessoal e reflexões teóricas contemporâneas é a marca registrada deste livro, ao mesmo tempo original, profundo e didático.

Seu alvo principal é a teoria econômica predominante, que se apresenta como portadora da modernidade e do futuro, mas não consegue especificar a qual futuro se refere. A alocação de recursos será ótima, ela diz, se for produzida pelo livre jogo das forças de mercado, simplesmente porque esse jogo produz uma alocação qualquer, desconhecida, considerada ótima por critérios internos à própria teoria que o glorifica. Se essa alocação denominada ótima produzirá bem-estar, não se sabe.

Se a imagem do futuro que se deseja atingir permanece indefinida, inexistem pontos de referência que permitam uma avaliação rigorosa dos processos reais. Diante de qualquer dificuldade, o pensamento dominante aciona uma saída de emergência, com a incessante repetição de que é preciso esperar mais e insistir mais, dobrando a aposta, pois eis aí o verdadeiro problema "o modelo de concorrência perfeita ainda não foi completamente implantado". Sendo o livre-mercado apenas um tipo ideal, incapaz de organizar efetivamente o conjunto da vida social, a implantação do modelo liberal, por definição, está sempre incompleta.

Cria-se um discurso que, como os demais discursos ideológicos, externaliza suas dificuldades. Não depende do confronto com uma realidade que lhe seja exterior, já que abriga em si condições suficientes para legitimar-se em qualquer circunstância. Paradoxalmente, os fracassos o fortalecem, pois ele sempre pode acionar sua fuga para a frente: "Isso e aquilo estão atrapalhando o mercado." O argumento pode ser repetido ad infinitum, pois sempre haverá inúmeras instituições e práticas, formais e informais, que "atrapalham" o mercado.

Como a vida social não pode ser reduzida a operações de compra e venda, qualquer sociedade transcende muito o mercado, qualquer uma contém, reproduz e recria inúmeras instâncias não mercantis. Elas existirão sempre e serão sempre as culpadas. As deficiências do projeto liberal conduzem seus defensores à inevitável conclusão de que é preciso aprofundar esse mesmo projeto. A incapacidade de realizar-se é, ao mesmo tempo, uma fraqueza do modelo, no plano da realidade, e uma fonte do seu vigor, no plano da ideologia.

O livro de Erik Reinert escapa desse círculo vicioso, reavaliando histórica e teoricamente o conceito de desenvolvimento. A partir daí, propõe novos caminhos.

Dados Técnicos
Páginas: 448
Peso: 862g
ISBN: 9788578661229
Google Books Preview





A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.

Política de troca e devolução: produtos vendidos e enviados pela Livraria 30porcento podem ser devolvidos em até 30 dias após o recebimento do pedido. Para receber o reembolso total, os produtos devolvidos devem estar em condições de novo. Produtos com defeito podem ser devolvidos no prazo de garantia legal solicitados por email em até 30 dias.


Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> AUTONOMIA LITERÁRIA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUFPA
> EDUSP
> ELEFANTE
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann