Amaro Macedo - O Solitário do Cerrado, livro de Gil Felippe, Maria do Carmo Duarte Macedo

Amaro Macedo - O Solitário do Cerrado

editora: ATELIE
Amaro Macedo – O Solitário do Cerrado conta a trajetória do grande colecionador de espécies dos cerrados do Brasil central do século XX. Coletou sua primeira planta: Roupala tomentosa Pohl. em 3 de maio de 1943, em Ituiutaba.

No passado, o Brasil e os outros países das Américas sempre atraíram artistas e naturalistas europeus, pois o Velho Mundo tinha muita curiosidade sobre o Novo Mundo, um continente desconhecido. Assim, excursões foram organizadas pelos europeus para enfrentar as agruras do novo continente. Ele lembra-me o francês Auguste de Saint-Hilaire, que viajou algu... [Leia mais]
R$ 31,98
preço de capa: R$ 39,00
economia de: R$ 7,02 (18%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$6,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$10,66 sem juros.
Apenas 1 em estoque.
Descrição
Amaro Macedo – O Solitário do Cerrado conta a trajetória do grande colecionador de espécies dos cerrados do Brasil central do século XX. Coletou sua primeira planta: Roupala tomentosa Pohl. em 3 de maio de 1943, em Ituiutaba.

No passado, o Brasil e os outros países das Américas sempre atraíram artistas e naturalistas europeus, pois o Velho Mundo tinha muita curiosidade sobre o Novo Mundo, um continente desconhecido. Assim, excursões foram organizadas pelos europeus para enfrentar as agruras do novo continente. Ele lembra-me o francês Auguste de Saint-Hilaire, que viajou alguns anos pelo Brasil, entre 1816 e 1822, tendo escrito importantes livros sobre os costumes e paisagens brasileiros do século XIX. O mesmo faz Amaro Macedo no século seguinte em seus diários de viagem.

Amaro é o representante do século XX desses grandes naturalistas. Ele viajou, principalmente, pelos cerrados de Minas Gerais e de Goiás (englobando o que é hoje Tocantins) e pelo norte do Brasil, tendo chegado a Belém. Coletou muitas plantas, mostrou os hábitos dos povos dos locais por onde passou, a comida, o ambiente, como eram os hotéis e pensões, os meios de transporte, o preço das coisas na época, um Brasil que quase já desapareceu.

Desde suas primeiras excursões já tinha grande preocupação pela preservação do meio ambiente. Sua contribuição para a ciência, em relação às plantas dos cerrados, é muito valiosa.

Dados Técnicos
Páginas: 224
Peso: 281g
ISBN: 9788574804309