A Economia da Cultura, livro de Françoise Benhamou

A Economia da Cultura

editora: ATELIE
Arte e cultura, assim como outras produções humanas, por mais "nobres" que pareçam, "podem ser pensadas economicamente". Essa foi a premissa que presidiu as primeiras pesquisas na área, quatro décadas atrás. De lá para cá, os estudos se multiplicaram ano após ano até formar um sólido nicho de conhecimento. É essa experiência acumulada, focada nos países desenvolvidos, que a economista francesa Françoise Benhamou sintetiza em A Economia da Cultura, uma introdução de alto nível ao tema, que agora chega ao Brasil, encontrando-se já na quinta edição na França. O prefácio, assinado por José ... [Leia mais]
R$ 37,50
preço de capa: R$ 45,00
economia de: R$ 7,50 (17%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$12,50 sem juros.
Apenas 1 em estoque.
Descrição
Arte e cultura, assim como outras produções humanas, por mais "nobres" que pareçam, "podem ser pensadas economicamente". Essa foi a premissa que presidiu as primeiras pesquisas na área, quatro décadas atrás. De lá para cá, os estudos se multiplicaram ano após ano até formar um sólido nicho de conhecimento. É essa experiência acumulada, focada nos países desenvolvidos, que a economista francesa Françoise Benhamou sintetiza em A Economia da Cultura, uma introdução de alto nível ao tema, que agora chega ao Brasil, encontrando-se já na quinta edição na França. O prefácio, assinado por José Carlos Durand (Grupo Focus, Unicamp) salienta a relutância das ciências sociais (economia incluída) em reconhecer as lógicas de interesse subjacentes ao mundo da estética. Lembra que tais resquícios devem ser encarados "como um entulho intelectual a ser enfrentado em nome da democracia". Isso porque "cultura gera emprego" e, "além do valor em si", a arte hoje é vista como "frente de apoio à inclusão social". Desse modo, mobiliza com força crescente setores governamentais e privados, ONGs, associações e organismos internacionais. Daí o interesse amplo dessa obra para artistas, críticos, jornalistas, profissionais da cultura e da arte, economistas e especialmente os gestores vinculados a entidades e órgãos públicos de cultura. A autora aborda, em cinco capítulos, as diversas áreas culturais e respectivas cadeias produtivas, como livro e literatura, artes visuais, cinema e vídeo, música e artes cênicas. A questão da intervenção do Estado, sempre controversa, que "contribui para moldar a oferta e condicionar a demanda", perpassa todo o livro.Françoise Benhamou é economista, professora da Universidade de Rouen, da Escola Nacional do Patrimônio e pesquisadora da Matisse (Universidade Paris 1). Foi conselheira do Ministério da Cultura de 1989 a 90 e secretária-geral da Biblioteca Nacional de Artes entre 1990 e 91.

Dados Técnicos
Peso: 265g
ISBN: 9788574803371