Sociologia no espelho - Ensaístas, cientistas sociais e críticos literários no Brasil e na Argentina (1930-1970), livro de Luiz Carlos Jackson, Alejandro Blanco

Sociologia no espelho - Ensaístas, cientistas sociais e críticos literários no Brasil e na Argentina (1930-1970)

editora: EDITORA 34
Ao realizarem um estudo comparativo da institucionalização das ciências sociais no Brasil e na Argentina, os sociólogos Alejandro Blanco, da Universidade Nacional de Quilmes (Argentina), e Luiz Carlos Jackson, da Universidade de São Paulo, desenharam um quadro bastante abrangente e matizado da formação e do desenvolvimento da vida intelectual nesses dois países.

Com um olhar atento para a origem social das gerações de escritores atuantes desde a cena cultural pós-independência, o duplo vínculo com as letras e com a política, os diversos graus de internacionalização e de depen... [Leia mais]
R$ 43,21
preço de capa: R$ 53,00
economia de: R$ 9,79 (18%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$14,40 sem juros.
Apenas 1 em estoque.
Descrição
Ao realizarem um estudo comparativo da institucionalização das ciências sociais no Brasil e na Argentina, os sociólogos Alejandro Blanco, da Universidade Nacional de Quilmes (Argentina), e Luiz Carlos Jackson, da Universidade de São Paulo, desenharam um quadro bastante abrangente e matizado da formação e do desenvolvimento da vida intelectual nesses dois países.

Com um olhar atento para a origem social das gerações de escritores atuantes desde a cena cultural pós-independência, o duplo vínculo com as letras e com a política, os diversos graus de internacionalização e de dependência, os lugares institucionais da atividade intelectual - a imprensa, as revistas, as editoras, a universidade -, os autores reuniram um arsenal surpreendente de informações, que desdobram, comparam e analisam de forma clara e objetiva.

Este livro, como afirma o prefácio de Sergio Miceli, "assume sem pejo o recado sociológico e põe a nu as práticas de intelectuais incontornáveis, para cuja apreciação é dispensável a mística do ofício", ao mesmo tempo em que ultrapassa delimitações de áreas, expondo as matrizes que, no campo da sociologia, mas também no da literatura, da política e da crítica da cultura de modo geral, se defrontaram no século XX no Brasil e na Argentina, com ressonâncias na atualidade.

Sobre os autores

Luiz Carlos Jackson nasceu em São Paulo, em 1964, e é professor do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, na qual obteve os títulos de mestre, doutor e livre-docente em sociologia. É autor do livro A tradição esquecida: Os parceiros do Rio Bonito e a sociologia de Antonio Candido (Editora da UFMG, 2002) e de numerosos artigos em revistas especializadas, centrados na história das ciências sociais no Brasil e na América Latina.

Alejandro Blanco nasceu em Córdoba, Argentina, em 1966. Formou-se em sociologia pela Universidade de Buenos Aires, e obteve os títulos de mestre em Sociologia da Cultura pela Universidade Nacional do General San Martín e de doutor em História pela Universidade de Buenos Aires. Atualmente é professor da Universidade Nacional de Quilmes, membro do Centro de História Intelectual desta universidade e pesquisador do Conselho Nacional de Investigações Científicas e Técnicas (CONICET). É autor dos livros Razón y modernidad: Gino Germani y la sociología en la Argentina (Siglo XXI, 2006), e Gino Germani: la renovación intelectual de la sociologia (Editorial de la Universidad Nacional de Quilmes, 2006), além de numerosos artigos sobre sociologia dos intelectuais em revistas científicas.

Dados Técnicos
Páginas: 264
Peso: 330g
ISBN: 9788573265750