Duas Narrativas Fantásticas - A dócil e O sonho de um homem ridículo, livro de Fiódor Dostoiévski

Duas Narrativas Fantásticas - A dócil e O sonho de um homem ridículo

editora: EDITORA 34
Tradução de Vadim Nikitin
Coleção Leste
128 p. - 14 x 21 cm
2003 - 1ª edição; 2011 - 3ª edição

Designadas pelo próprio autor como "narrativas fantásticas", as duas novelas aqui reunidas foram publicadas pela primeira vez nas páginas do Diário de um escritor, publicação mensal redigida por Dostoiévski entre 1876 e 1881.

Em A dócil, um homem desesperado refaz, diante do cadáver da mulher, a história de seu relacionamento, tentando compreender passo a passo as razões que a levaram ao s... [Leia mais]
R$ 35,36
preço de capa: R$ 42,00
economia de: R$ 6,64 (16%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$11,79 sem juros.
Apenas 2 em estoque.
Descrição
Tradução de Vadim Nikitin
Coleção Leste
128 p. - 14 x 21 cm
2003 - 1ª edição; 2011 - 3ª edição

Designadas pelo próprio autor como "narrativas fantásticas", as duas novelas aqui reunidas foram publicadas pela primeira vez nas páginas do Diário de um escritor, publicação mensal redigida por Dostoiévski entre 1876 e 1881.

Em A dócil, um homem desesperado refaz, diante do cadáver da mulher, a história de seu relacionamento, tentando compreender passo a passo as razões que a levaram ao suicídio. Já em O sonho de um homem ridículo, o narrador, a ponto de acabar com a própria vida, adormece na poltrona diante do revólver carregado. Principia então um dos sonhos mais extraordinários da história da literatura, durante o qual Dostoiévski anuncia a possibilidade de uma vida utópica em outro planeta antes de seus habitantes serem contaminados pelo veneno da autoconsciência.

Ambas as narrativas partilham da mesma "introspecção verrumante" que Boris Schnaiderman apontou no protagonista de Memórias do subsolo, livro com o qual estas obras mantêm grande afinidade. Tanto lá como aqui, o escritor russo submete a forma do monólogo a tal intensidade dramática, que o resultado ultrapassa as fronteiras daquilo que nos acostumamos a chamar de literatura.

Sobre o autor

Fiódor Mikháilovitch Dostoiévski nasceu em Moscou a 30 de outubro de 1821, e estreou na literatura com Gente pobre, em 1844. Após ser preso e condenado à morte pelo regime czarista em 1849, teve sua pena comutada para quatro anos de trabalhos forçados na Sibéria, experiência retratada em Recordações da casa dos mortos (1861). Após esse período, escreve uma sequência de grandes romances, culminando com a publicação de Os irmãos Karamázov em 1880.

Reconhecido como um dos maiores autores de todos os tempos, Dostoiévski morreu em São Petersburgo, a 28 de janeiro de 1881.

Sobre o tradutor

Vadim Nikitin nasceu em Moscou em 1972, e vive no Brasil desde 1976. É tradutor, ator e diretor teatral. Verteu para o português as peças Tio Vânia e O Jardim das Cerejeiras, de Tchékhov, Um Bonde Chamado Desejo, de Tennessee Williams, Tímon de Atenas, de William Shakespeare, e O homem do corredor e A doença da morte, de Marguerite Duras.

Dados Técnicos
Peso: 175g
ISBN: 9788573262711