A estética da indiferença, livro de Sidney Rocha

A estética da indiferença


R$ 43,40
preço de capa: R$ 62,00
economia de: R$ 18,60 (30%)
editora: ILUMINURAS
prazo: Postagem em 1 dia útil + frete
Apenas 1 em estoque.
   adicionar ao carrinho
  • Manifestações literárias do sagrado, livro de Eduardo Gross (org.)

    Manifestações literárias do sagrado

    Eduardo Gross (org.)

    R$ 24,00
    R$ 16,80


  • Mito e Realidade, livro de Mircea Eliade

    Mito e Realidade

    Mircea Eliade

    R$ 39,90
    R$ 35,91


  • A poética do espaço, livro de Bachelard, Gaston

    A poética do espaço

    Bachelard, Gaston

    R$ 46,50
    R$ 37,20


  • História do Teatro Brasileiro - Volume II, livro de João Roberto Faria

    História do Teatro Brasileiro - Volume II

    João Roberto Faria

    R$ 95,00
    R$ 85,50


  • Dramaturgia. A Construção da Personagem, livro de Renata Pallottini

    Dramaturgia. A Construção da Personagem

    Renata Pallottini

    R$ 70,00
    R$ 63,00


  • Apelos, livro de Jacques Copeau

    Apelos

    Jacques Copeau

    R$ 90,00
    R$ 81,00


  • Brecht e o Teatro Épico, livro de Anatol Rosenfeld

    Brecht e o Teatro Épico

    Anatol Rosenfeld

    R$ 39,90
    R$ 35,91


Descrição
Ladies and gentlemen, se­nhoras e senhores, por favor, uma salva de palmas para o Homem mais Faminto do Mundo. E não se trata de festival de bizarrices. É filantropia de entidades e homens do bem. Mesmo que tal concurso nos remeta, de modo enviesado, ao conto “O artista da fome”, de Franz Kafka. Calma, foi apenas o que a mente deste leitor mal-assom­brado captou por alguns se­gundos. Esqueça. Nada, nem mesmo a gincana famélica promovida pelo Rotary, Lyons e a maço­naria de Cromane altera o tom de aparente normalidade entre os condôminos do mundo gourmet. Talvez apenas sofram de um velho mal-estar, coisa banal por estas plagas de “verdades excessivas”: aporofobia – algo como ódio ou desprezo aos feios, sujos e malvados. Em vez da ausência de senti­mentos controlada por um computador, para lembrar Al­­phaville, filme de Jean-Luc Godard (1965), temos a tibieza do olhar, o distanciamento ne­cessário, talvez sinal de sofisticação dos michis e hanas, altivos e protegidos habitantes de Amaravati, o lugar dos lu­gares. “Desse jeito a vida segue, a nova engenharia da felicidade como um bom slogan”. É assim que se vive por aqui. Na dúvida, há o socorro de um personal. O gosto duvidável e suspeito: “Esse Otávio, tenho difi­cul­dades em lhe dar trinta, ou qua­renta anos, ou consi­derá-lo alguém grã-fino e não somente kitsch. Tem o porte de ministro, a cabeça dois palmos distante do plexo. Talvez eu tenha visto nele a imponência fria dos ombudsmen dos noticiários, mas sua linguagem é clara. E pode não estar à altura de Franco, que é malabarista: quantas mais forem as garrafas de uísque mais invencível com as palavras se torna, porque in­consequente”. O bom gosto. O cheiro de es­­nobismo exala nas frases e olhares dos personagens. Precisam firmar o discurso que ergue as guaritas dos condomínios. “Michi, entre. O mundo lá fora já não é conosco”, diz Hana. O pó de gesso maquia o planeta. E há, sobretudo, a politização da ironia em Sidney Rocha. Politizar a ironia em tempos miseráveis – tempos de angu-de-caroço – é remodernizar a literatura, sem carecer de afetação ou mungangas de linguagem. A Estética da indiferença é Política em todos os sentidos: Sight, Hea­ring, Taste, Smell e Touch. Segundo livro da trilogia “Geronimo”, A Estética da indiferença desassossega com seu trinado irô­nico e radicalmente político. A partir do tédio dos indiferentes, como na escrita de um Alberto Mo­ravia sobre a vida burguesa, Sidney Rocha nos entrega, livre da pena do escândalo da literatura hiper-realista brasileira, um livraço que desmantela a linguagem dos condôminos premium. E não há, Hana, roteiro ou imaginação ao modo Madame Bovary que tire a maquiagem entediada do mundo. O rouge da aventura faz apenas corar diante da rotina dos lares, por mais confortáveis que sejam. O Fernanflor do primeiro vo­lume, não se engane, segue à espreita, com a sua ideia de beleza e invenção. Cuidado. É malassombro permanente no juízo. À espera da conclusão da trilogia de Rocha, faço um es­cambo desvantajoso no sebo de Geronimo. Resta um mantra mais ou menos misterioso: “Melhor que o ouro é a astúcia de consegui-lo”. XICO SÁ

Dados Técnicos
Páginas: 246
Peso: 330g
ISBN: 9788573215977
Google Books Preview





A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.

Política de troca e devolução: produtos vendidos e enviados pela Livraria 30porcento podem ser devolvidos em até 30 dias após o recebimento do pedido. Para receber o reembolso total, os produtos devolvidos devem estar em condições de novo. Produtos com defeito podem ser devolvidos no prazo de garantia legal solicitados por email em até 30 dias.


Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> AUTONOMIA LITERÁRIA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUFPA
> EDUSP
> ELEFANTE
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann