Desenvolvi-gente: a dimensão antropológica da cultura e o jovem artesão em Araçoiaba, livro de Vânia Brayner

Desenvolvi-gente: a dimensão antropológica da cultura e o jovem artesão em Araçoiaba

editora: MASSANGANA
O livro “Desenvolvi-gente: a dimensão antropológica da Cultura e o Jovem Artesão em Araçoiaba”, da jornalista e antropóloga Vânia Brayner, é, originariamente, uma dissertação de mestrado e faz parte da experiência que a autora desenvolveu ao longo de anos, com a equipe do projeto Jovem Artesão, quando era coordenadora—geral do Museu do Homem do Nordeste, da Fundaj. A obra discute políticas públicas na dimensão antropológica, a partir da experiência do Museu do Homem do Nordeste da Fundação Joaquim Nabuco, no município pernambucano de Araçoiaba. Através do Programa de Formação do Jovem Art... [Leia mais]
R$ 33,93
preço de capa: R$ 40,00
economia de: R$ 6,07 (15%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$11,31 sem juros.
Apenas 4 em estoque.
Descrição
O livro “Desenvolvi-gente: a dimensão antropológica da Cultura e o Jovem Artesão em Araçoiaba”, da jornalista e antropóloga Vânia Brayner, é, originariamente, uma dissertação de mestrado e faz parte da experiência que a autora desenvolveu ao longo de anos, com a equipe do projeto Jovem Artesão, quando era coordenadora—geral do Museu do Homem do Nordeste, da Fundaj. A obra discute políticas públicas na dimensão antropológica, a partir da experiência do Museu do Homem do Nordeste da Fundação Joaquim Nabuco, no município pernambucano de Araçoiaba. Através do Programa de Formação do Jovem Artesão, o museu atuou como agência social, como apregoa a Política Nacional dos Musesus, que coloca entre os seus princípios fundamentais, a valorização da dignidade humana, a promoção da cidadania e o cumprimento da função social dos museus. Vânia explica que, como coordenadora-geral do Museu, à época, “a prerrogativa de poder afirmar “eu vi, eu estava lá”, muitas vezes tornou-se um fardo nesse percurso, e inserir-se em seu próprio campo de pesquisa, não como observador participante, mas como participante ativo do processo, não é uma tarefa simples e exige uma difícil conciliação entre a paixão pelo tema e a neutralidade científica, eticamente desejável”. Vânia disse que foi este caminho perigoso que ela escolheu percorrer: “lanço-me neste caminho, portanto, na tentativa de situar-me como elemento exterior, sem ser indiferente ao que isto representa e sem nenhuma pretensão de isentar-me da responsabilidade intelectual e política de oferecer críticas, respostas ainda não definitivas e muitos questionamentos.” Na apresentação da obra, a historiadora e pesquisadora da Fundaj, Rita de Cássia Araújo, diz que “este livro, conduz o leitor pelos inúmeros, tortuosos, tensos, mas apaixonantes caminhos percorridos pela sociedade e pelo Estado brasileiros – por seus diversos grupos sociais, políticos, étnicos e culturais, suas instâncias públicas governamentais”.

Dados Técnicos
Páginas: 280
Peso: 534g
ISBN: 9788570196521