Drogas - A história do proibicionismo, livro de Henrique Carneiro

Drogas - A história do proibicionismo


R$ 44,10
preço de capa: R$ 50,00
economia de: R$ 5,90 (12%)
assunto:
prazo: Postagem em 1 dia útil + frete
Em estoque.
   adicionar ao carrinho
  • “Fumo de Negro”: a criminalização da maconha no pós-abolição, livro de Luísa Saad

    “Fumo de Negro”: a criminalização da maconha no pós-abolição

    Luísa Saad

    R$ 33,00
    R$ 23,10


  • Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva, livro de Silvia Federici

    Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

    Silvia Federici

    R$ 60,00
    R$ 49,80


  • Dichavando o Poder: Drogas e Autonomia, livro de Coletivo DAR

    Dichavando o Poder: Drogas e Autonomia

    Coletivo DAR

    R$ 42,00
    R$ 35,70


  • Bem Viver, O - Uma Oportunidade Para Imaginar Outros Mundos, livro de Alberto Acosta

    Bem Viver, O - Uma Oportunidade Para Imaginar Outros Mundos

    Alberto Acosta

    R$ 30,00
    R$ 24,60


  • Pró - Reivindicando o direito ao aborto, livro de Katha Pollitt

    Pró - Reivindicando o direito ao aborto

    Katha Pollitt

    R$ 50,00
    R$ 44,10


  • O Petróleo, livro de Daniel Yergin

    O Petróleo

    Daniel Yergin

    R$ 119,90
    R$ 95,92


  • Capitalismo e colapso ambiental, livro de Luiz Marques

    Capitalismo e colapso ambiental

    Luiz Marques

    R$ 84,00
    R$ 67,20


Descrição
Você sabia que os revolucionários bolcheviques concordavam com a proibição da vodca imposta pelo czar Nicolau II até assaltarem o poder e perceberem que o estado soviético dependeria daquela receita para fazer avançar a revolução? Que o Canada, assim como o estado soviético fazia com a vodca, tem hoje um monopólio estatal para distribuir maconha? Que a proibição do consumo de certas plantas, como café, cevada, papoula, cannabis, folha de coca, tabaco e etc. é uma ideia recente que começou a se proliferar no final do século XIX com o nascimento da biopolítica? Que a classificação de certas plantas como “drogas” e a sua divisão entre ilícitas, lícitas medicinais e as lícitas recreativas é extremamente recente? Quando começaram a criminalizar certas substâncias que não fazem mal a ninguém – a não ser ao próprio usuário? Por que plantas que estimulam a produtividade, cruciais para o funcionamento do capitalismo, são abertamente comercializadas – apesar dos seus danos à saúde? Todas as questões, entre outras, dão a tônica do livro “Drogas: a história do proibicionismo”, escrito pelo professor do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP e especialista em história da alimentação, Henrique Carneiro. O livro, além de resgatar algumas proibições históricas da antiguidade, traça uma análise de diferente interdições promovidas pelos Estados modernos na França, Canadá, Estados Unidos, Rússia e China. O livro também discorre sobre a revolução psicoativa do final do século XX e como o capitalismo se apropriou desta questão para transformá-la em mercadoria, enquanto criminaliza consumo de grupos colonizados e não hegemônicos.

Dados Técnicos
Páginas: 514
Peso: 586g
ISBN: 9788569536413
Google Books Preview





A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.

Política de troca e devolução: produtos vendidos e enviados pela Livraria 30porcento podem ser devolvidos em até 30 dias após o recebimento do pedido. Para receber o reembolso total, os produtos devolvidos devem estar em condições de novo. Produtos com defeito podem ser devolvidos no prazo de garantia legal solicitados por email em até 30 dias.


Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> AUTONOMIA LITERÁRIA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUFPA
> EDUSP
> ELEFANTE
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann