Memórias do sobrinho de meu tio, livro de Joaquim Manuel de Macedo

Memórias do sobrinho de meu tio

Coleção: Penguin

“O diabo é que em política no século XIX quem fecha uma porta abre outra, e quando não quer abrir, às vezes o povo arromba”, observa o debochado e autocomplacente narrador de Memórias do sobrinho de meu tio, romance de Joaquim Manuel de Macedo escrito entre os anos 1867 e 1868. Fraude eleitoral, jornalistas a mando de poderosos e alianças espúrias são alguns dos temas da prosa ligeira dessa sátira política.

O sr. F., narrador destas memórias, herda uma pequena fortuna, logo acrescida pe... [Leia mais]
R$ 40,00
preço de capa: R$ 47,90
economia de: R$ 7,90 (16%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$6,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$13,33 sem juros.
Apenas 2 em estoque.
Descrição
Coleção: Penguin

“O diabo é que em política no século XIX quem fecha uma porta abre outra, e quando não quer abrir, às vezes o povo arromba”, observa o debochado e autocomplacente narrador de Memórias do sobrinho de meu tio, romance de Joaquim Manuel de Macedo escrito entre os anos 1867 e 1868. Fraude eleitoral, jornalistas a mando de poderosos e alianças espúrias são alguns dos temas da prosa ligeira dessa sátira política.

O sr. F., narrador destas memórias, herda uma pequena fortuna, logo acrescida pelos outros tantos contos de réis de sua prima Chiquinha, com quem se casa. Juntos, os dois empreendem uma busca voraz por mais dinheiro e poder, este último representado pela eleição de F. a presidente de província (hoje o equivalente a governador). No meio do caminho, conchavos, amizades interesseiras e lances rocambolescos que parecem exemplificar a interpretação do crítico Antonio Candido sobre a obra de Macedo, que apresentaria duas tendências: o realismo e o tom folhetinesco.

Egoísta, anárquico e paradoxalmente um moralista, o protagonista parece antecipar as vestes do conto “Teoria do medalhão”, de Machado de Assis, em que a busca de poder e prestígio no Brasil parece estar acima de tudo, inclusive e principalmente da honestidade.

Sobre o autor

Joaquim Manuel de Macedo nasceu em 1820 no Rio de Janeiro. Formou-se em medicina pela Faculdade do Rio de Janeiro, mas nunca chegou a exercer a profissão. Em 1844 publicou A Moreninha, seu primeiro romance. Foi fundador da revista Guanabara, secretário, orador do Instituto Histórico, político e professor. Faleceu em 1882 e foi o escritor mais lido durante o final da década de 1940 e início da de 50.

Dados Técnicos
Peso: 356g
ISBN: 9788563560216