Os nomes da história - Ensaio de poética do saber, livro de Jacques Rancière

Os nomes da história - Ensaio de poética do saber


R$ 26,60
preço de capa: R$ 38,00
economia de: R$ 11,40 (30%)
   adicionar ao carrinho
editora: UNESP
assunto:
condição: Livro novo
prazo: Sob encomenda. Envio em 1 dia útil + frete (grátis nas compras acima de R$149 para todo o Brasil)
  • A construção da narrativa histórica - Séculos XIX e XX, livro de Ana Nemi, Néri de Barros Almeida, Rossana Alves Baptista Pinheiro

    A construção da narrativa histórica - Séculos XIX e XX

    Ana Nemi, Néri de Barros Almeida, Rossana Alves Baptis

    R$ 40,00
    R$ 32,00


  • Diante da imagem, livro de Georges Didi-Huberman

    Diante da imagem

    Georges Didi-Huberman

    R$ 64,00
    R$ 44,80


  • O SI-MESMO COMO OUTRO, livro de Paul Ricoeur

    O SI-MESMO COMO OUTRO

    Paul Ricoeur

    R$ 59,90
    R$ 41,93


  • Seis passeios pelo bosque da ficção, livro de Umberto Eco

    Seis passeios pelo bosque da ficção

    Umberto Eco

    R$ 36,00
    R$ 27,00


  • De Hegel a Nietzsche - A ruptura revolucionária no pensamento do século XIX Marx e Kierkegaard, livro de Karl Löwith

    De Hegel a Nietzsche - A ruptura revolucionária no pensamento do século XIX Marx e Kierkegaard

    Karl Löwith

    R$ 89,00
    R$ 62,30


  • O Capital - Livro II, livro de Karl Marx

    O Capital - Livro II

    Karl Marx

    R$ 98,00
    R$ 68,60


  • Pilatos e Jesus, livro de Giorgio Agamben

    Pilatos e Jesus

    Giorgio Agamben

    R$ 32,00
    R$ 22,40


Descrição
O principal objetivo de Jacques Rancière aqui é fazer uma crítica às escolas historiográficas mais proeminentes e analisar como cada corrente constrói seu discurso a partir do termo histoire, empregado para História e história – daí o título “os nomes da história”. Ele também busca identificar como cada grupo posiciona História em relação a história para tentar demonstrar de que modo cada abordagem conspira para o uso da segunda concepção e a supressão tanto do “excesso de palavras” desencadeado pela Revolução Francesa quanto do anacronismo do evento da Revolução.

Relatos de pessoas anônimas são centrais no livro, pois, com a “morte do rei” e os eventos da revolução, entrou em cena um personagem novo, segundo o autor: a massa, cuja voz passa a ecoar da democracia ou, às vezes, do anonimato. Ele, por isso, confere à Revolução Francesa o papel de “pausa epistemológica”, que chamaria de nova estrutura poética do conhecimento. A base dessa estrutura, diz, é a falta de relação entre as palavras e as coisas ou o excesso de significado, para além do significado.

São esses precisamente os sentidos de histoire que Rancière evoca no título do livro. Por agregar duas “coisas” diferentes, a palavra história serve de exemplo do “excesso de palavras”. E é esse excesso que possibilita à História existir como disciplina, que tenta escapar à esfera da literatura, da crônica e, ainda, não ser confundida com as histórias contadas. “Não era simplesmente o fato de poder conciliar os rigores de uma com os encantos da outra. Era, bem mais profundamente, o fato de que apenas a língua das histórias era capaz de marcara cientificidade própria da ciência histórica: uma questão não de retórica [...] mas de poética, constituindo em língua de verdade a língua tão verdadeira quanto falsa das histórias”.

Dados Técnicos
Páginas: 160
Peso: 205g
ISBN: 9788539305780
Google Books Preview
Busca por Artigos d'O Benedito
Book GlyphDidi-Huberman
...“A casca não é menos verdadeira que o tronco. É inclusive pela casca que a árvore, se me atrevo a dizer, se exprime”. Fotografia de Gilles Caron O filósofo francês Georges Didi-Huberman nasc...


Book GlyphFilósofos e literatos que pontuam Mallarmé como o principal marco de ruptura com a poesia pregressa
...Mallarmé como fundamental instaurador de questões contemporâneas que ultrapassam a forma poética.   Stéphane Mallarmé (1842-1898) inaugurou questões e possibilidades para a poesia, tão ...


Book GlyphEducação emancipatória
...“Todo conhecimento de si como inteligência está no domínio de um livro, de um capítulo, de uma frase, de uma palavra” – Rancière. JacquesRancière, em O mestre ignorante, apresent...






A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.

Política de troca e devolução: produtos vendidos e enviados pela Livraria 30porcento podem ser devolvidos em até 30 dias após o recebimento do pedido. Para receber o reembolso total, os produtos devolvidos devem estar em condições de novo. Produtos com defeito podem ser devolvidos no prazo de garantia legal solicitados por email em até 30 dias.


Link para a revista literária O Benedito.

> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BLUCHER
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> CORTEZ
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUFPA
> EDUSP
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TODAVIA
> TORDESILHAS
> UBU EDITORA
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann