Sociologia das crises políticas - A dinâmica das mobilizações multissetoriais, livro de Michel Dobry

Sociologia das crises políticas - A dinâmica das mobilizações multissetoriais

editora: UNESP
Este livro estuda as crises políticas como continuação das relações políticas rotineiras, mas com uma lógica própria. Concretamente, foca uma categoria específica de crise, aquela associada a mobilizações que afetam as várias esferas de uma mesma sociedade de forma simultânea.

O autor, Michel Dobry, inova na análise de tais crises políticas, ao tratá-las não como como imprevistos ou patologias, mas compreendendo-as como a norma das relações sociais. Ele reconhece que tais fenômenos possuem aspectos históricos, factuais ou acidentais, mas propõe que a reflexão sobre eles se conc... [Leia mais]
R$ 67,00
preço de capa: R$ 84,00
economia de: R$ 17,00 (20%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$6,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$22,33 sem juros.
Apenas 2 em estoque.
Descrição
Este livro estuda as crises políticas como continuação das relações políticas rotineiras, mas com uma lógica própria. Concretamente, foca uma categoria específica de crise, aquela associada a mobilizações que afetam as várias esferas de uma mesma sociedade de forma simultânea.

O autor, Michel Dobry, inova na análise de tais crises políticas, ao tratá-las não como como imprevistos ou patologias, mas compreendendo-as como a norma das relações sociais. Ele reconhece que tais fenômenos possuem aspectos históricos, factuais ou acidentais, mas propõe que a reflexão sobre eles se concentre na idealização de um esquema teórico que ultrapasse as singularidades para revelar suas dinâmicas características.

“As ‘crises políticas’ e os fenômenos críticos contíguos que se observam nos sistemas sociais complexos se tornam inteligíveis em seus traços essenciais desde que as pensemos em termos de dessetorização tendencial do espaço social desses sistemas”, escreve, sugerindo que as análises destaquem os aspectos constituintes das crises, mas não percam de vista as racionalidades de situações específicas que constrangem as percepções, os cálculos e as táticas dos atores. Assim, ainda que reconheça a singularidade histórica decada crise, Dobry considera possível apreendê-la por meio de um esquemateórico que, em geral, ultrapassa amplamente essa singularidade.

A obra, porém, não pretende explicar os resultados nos quais as crises desembocam, o que pressupõe uma “ciência histórica teórica” que continua a ser, segundo o autor, uma miragem: “A este objetivo ilusório, substitui um interesse sistemático por aquilo de que as crises políticas são feitas e por aquilo que se passa nelas”. Tais conceitos, acredita, desestabilizam por completo a visão das Ciências Sociais acerca do “quebra-cabeça” ou do “enigma” a resolver quando elas tomam esses fenômenos por objeto.

Sobre o autor

Michel Dobry é sociólogo e professor do Departamento de Ciência Política da Universidade Paris 1 Panthéon-Sorbonne. Foi diretor do Laboratório de Análises de Sistemas Políticos (ISP) e do Centro Nacional de Pesquisa Científi ca (CNRS).

Dados Técnicos
Páginas: 296
Peso: 455g
ISBN: 9788539305537