Política Externa e Democracia no Brasil: Ensaio de Interpretação Histórica, livro de Dawisson Belém Lopes

Política Externa e Democracia no Brasil: Ensaio de Interpretação Histórica

editora: UNESP
Neste livro, o autor examina as relações entre democracia e política externa, tema para ele de indiscutível atualidade e importância, que, no entanto, tem escassa presença na literatura em língua portuguesa. A obra foca o Brasil após a redemocratização, em 1985, para avaliar se a política externa brasileira tornou-se mais democrática no novo contexto ou se, apesar de ter ganhado mais espaço na mídia nesse período, continuou sendo decidida de exclusivamente pelo Estado. A análise baseia-se em um resgate de perspectiva historiográfica do discurso e da prática de democratização da política ext... [Leia mais]
R$ 57,00
preço de capa: R$ 72,00
economia de: R$ 15,00 (21%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$6,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$19,00 sem juros.
Apenas 1 em estoque.
Descrição
Neste livro, o autor examina as relações entre democracia e política externa, tema para ele de indiscutível atualidade e importância, que, no entanto, tem escassa presença na literatura em língua portuguesa. A obra foca o Brasil após a redemocratização, em 1985, para avaliar se a política externa brasileira tornou-se mais democrática no novo contexto ou se, apesar de ter ganhado mais espaço na mídia nesse período, continuou sendo decidida de exclusivamente pelo Estado. A análise baseia-se em um resgate de perspectiva historiográfica do discurso e da prática de democratização da política exterior a partir de 1985, problematizando, no âmbito da teoria e dos conceitos, a relação entre democracia e política externa. E evoca o “republicanismo aristocrático” para tentar explicar a relutância à abertura do processo decisório sobre as questões internacionais do país – relutância que se contrapõe ao potencial da política externa para “alterar a consistência entre o Estado e seus cidadãos”. Para o autor, o debate faz sentido especialmente neste momento histórico em que as sociedades democráticas “internalizaram” a política internacional, em consequência da globalização. Agora, diz, essas sociedades precisam “externalizar o doméstico”, e sem titubear, sob pena de perderem o passo na “acelerada marcha rumo à integração dos povos”. O livro ainda amealha diferentes pontos de vista sobre a política exterior do país desde o governo José Sarney (1985-1989), reunindo entrevistas com os diplomatas Celso Amorim, Gelson Fonseca, Luiz Felipe Lampreia, Rubens Ricupero e Alexandre Guido Lopes Parola. Sem ser conclusivo, ele mostra que, na democracia, a política externa brasileira tornou-se menos hermética e ganhou mais interlocutores, mas permaneceu conservadora.

Dados Técnicos
Páginas: 360
Peso: 423g
ISBN: 9788539304110