Contra os retóricos, livro de Sexto Empírico

Contra os retóricos

editora: UNESP
assunto:
Em Contra os retóricos, aqui editado em grego e português, o filósofo antigo Sexto Empírico coloca em discussão uma das mais importantes pretensões de sistematização da linguagem entre os gregos, desde os sofistas: a Retórica. Paradigma dos céticos, ele ataca neste texto, um dos seis que integram a obra Contra os professores, os que professam a possibilidade de ensinar essa arte, argumentando, inclusive, que não se trata de “arte”.

Extremamente original em sua época e atual ainda hoje, o livro mostra, a partir de uma perspectiva pragmática, como a discussão sobre a Retórica é... [Leia mais]
R$ 22,50
preço de capa: R$ 28,00
economia de: R$ 5,50 (20%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$7,50 sem juros.
Apenas 1 em estoque.
Descrição
Em Contra os retóricos, aqui editado em grego e português, o filósofo antigo Sexto Empírico coloca em discussão uma das mais importantes pretensões de sistematização da linguagem entre os gregos, desde os sofistas: a Retórica. Paradigma dos céticos, ele ataca neste texto, um dos seis que integram a obra Contra os professores, os que professam a possibilidade de ensinar essa arte, argumentando, inclusive, que não se trata de “arte”.

Extremamente original em sua época e atual ainda hoje, o livro mostra, a partir de uma perspectiva pragmática, como a discussão sobre a Retórica é central no pensamento grego e como influenciou o campo de estudos da linguagem, que atualmente passa pela Linguística, pela teoria literária, pela Filosofia e pela teoria da comunicação.

O texto encontra ecos na época contemporânea ainda porque as questões céticas – como o problema do critério, as pretensões ao conhecimento, a possibilidade da vida feliz –, tradicionais na Filosofia, parecem ter estado sempre presentes na mente humana, ganhando relevo em tempos de crise. Além disso, sem levar em conta a retomada do antigo ceticismo, no início da Modernidade, é impossível compreender o pensamento moderno.

Em Contra os retóricos, Sexto Empírico começa demonstrando que não se pode definir a Retórica, pois não existe um conceito unânime acerca da técnica, nem mesmo entre os filósofos dogmáticos. Em seguida, ele recorre a definições aristotélicas e platônicas da Retórica, para chegar à posição acadêmica, a qual reúne os elementos necessários para que ele refute, provisoriamente, a noção estoica. Mas, então, faz a defesa da Retórica, por meio de argumentos de características estoicas, para concluir que a “arte” é inconsistente.

O último golpe que ele desfecha sobre a Retórica emerge de uma análise acurada das partes que a constituem. Quando aborda a finalidade da Retórica, Sexto Empírico passa também a delinear os ataques que lançará, em seguida, tanto ao critério estóico quanto ao acadêmico (ao qual aderiu inicialmente).

Como em suas demais obras, o filósofo investe, neste livro, contra o dogmatismo, utilizando como recurso os argumentos das próprias doutrinas, contrapondo-os de modo que se refutem uns aos outros e anulem-se. O objetivo de tal esforço é questionar a presunção da sabedoria e do conhecimento, apontar as aporias, controvérsias e disputas em torno do que seria a verdade, demolir pretensões acerca de critérios para se alcançar a verdade e, em conseqüência, a sabedoria. Inversamente, ele também ataca a negação radical da possibilidade do conhecimento, uma espécie de dogmatismo negativo.

Dados Técnicos
Páginas: 92
Peso: 180g
ISBN: 9788539303915