Sobre a constituição da Europa, livro de Jürgen Habermas

Sobre a constituição da Europa

editora: UNESP
Formato: 14 x 21cm
Páginas: 185
Edição: 1ª - 2012
Acabamento: Brochura com orelhas
Peso: 250g

Nesta obra, publicada em mais de 20 países desde 2011, Jürgen Habermas, um dos maiores filósofos contemporâneos, faz uma defesa aberta da União Européia frente à atual crise econômica que ameaça sua continuidade. Ele enxerga no Bloco um possível e decisivo passo no caminho para uma sociedade mundial constituída politicamente.

Em Sobre a constituição da Europa, primeiro livro da Coleção Habermas da Editora Unesp, o pensador recorre a seus conceit... [Leia mais]
R$ 33,93
preço de capa: R$ 46,00
economia de: R$ 12,07 (26%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$11,31 sem juros.
Apenas 2 em estoque.
Descrição
Formato: 14 x 21cm
Páginas: 185
Edição: 1ª - 2012
Acabamento: Brochura com orelhas
Peso: 250g

Nesta obra, publicada em mais de 20 países desde 2011, Jürgen Habermas, um dos maiores filósofos contemporâneos, faz uma defesa aberta da União Européia frente à atual crise econômica que ameaça sua continuidade. Ele enxerga no Bloco um possível e decisivo passo no caminho para uma sociedade mundial constituída politicamente.

Em Sobre a constituição da Europa, primeiro livro da Coleção Habermas da Editora Unesp, o pensador recorre a seus conceitos filosóficos sobre identidade pessoal e coletiva e o papel que pode desempenhar uma Constituição na construção de uma união pós-nacional para estabelecer seu raciocínio.

Segundo o filósofo, o frágil equilíbrio entre ordem jurídica e culturas particulares de uma comunidade tem de ser protegido pelo Estado constitucional. E a busca democraticamente estruturada para alcançar significados que possam ser compartilhados tem de levar em conta o necessário equilíbrio entre as reivindicações que transcendem o contexto normativo universal e as que partem dos indivíduos e das comunidades. Habermas ainda defende que é possível expandir de forma legal e transnacional a solidariedade civil, o que ajudaria no desenvolvimento de uma identidade européia, independentemente das estruturas estatais. Uma vez estabelecido tal cenário, a Constituição Europeia seria catalisadora de sua consolidação.

O filósofodefende a retomada dos esforços da constituição política da UE, que, contra a proposta inicial, acabou por instituir um “governo voltado à economia”. E afirma que discutir essa distorção é fundamental precisamente porque o debate contemporâneo se reduziuà busca de saídas imediatas para as atuais crises dos bancos, damoeda e das dívidas soberanas, enquanto perde-se de vista a dimensão política do problema.

Dados Técnicos
Peso: 360g
ISBN: 9788539302475