Revoluções Africanas, As, livro de Paulo Fagundes Visentini

Revoluções Africanas, As

editora: UNESP
Na 18ª obra da Coleção Revoluções do Século 20, Paulo Fagundes Visentini traça o cenário que possibilitou a eclosão das revoluções de cunho social ou socialista na África nos anos 1970, focalizando as consideradas mais marcantes: as que mudaram os regimes de Angola, Moçambique e Etiópia. Segundo o autor, essas revoluções têm as mesmas características políticas e, do ponto de vista histórico, compartilham a mesma conjuntura que estimulou revoluções semelhantes em vários países do terceiro mundo naquele período. Tal cenário abrangia a crise econômica nos países desenvolvidos, a derrota dos Es... [Leia mais]
R$ 26,07
preço de capa: R$ 29,00
economia de: R$ 2,93 (10%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$8,69 sem juros.
Apenas 1 em estoque.
Descrição
Na 18ª obra da Coleção Revoluções do Século 20, Paulo Fagundes Visentini traça o cenário que possibilitou a eclosão das revoluções de cunho social ou socialista na África nos anos 1970, focalizando as consideradas mais marcantes: as que mudaram os regimes de Angola, Moçambique e Etiópia. Segundo o autor, essas revoluções têm as mesmas características políticas e, do ponto de vista histórico, compartilham a mesma conjuntura que estimulou revoluções semelhantes em vários países do terceiro mundo naquele período. Tal cenário abrangia a crise econômica nos países desenvolvidos, a derrota dos Estados Unidos no Vietnã e a queda de governos autoritários que integravam o flanco sul da OTAN. No caso africano, mais um ingrediente viria a integrar essa conjuntura: os movimentos de libertação das tardias colônias portuguesas, que acabaram por abrir caminho para revoluções nacionais democráticas e até socializantes. Visentini analisa as lutas árduas decorrentes desses movimentos revolucionários, que tiveram de enfrentar forças conservadoras nacionais e estrangeiras poderosas, e as transformações sociopolíticas que promoveram ao longo dos 15 anos seguintes à tomada do poder. “Hoje, pouca gente conhece ou se lembra de tais experiências, pois a historiografia pós-Guerra Fria rotulou-as simplesmente como “regimes autoritários de partido único”, escreve Visentini, lembrando que, embora possa ser aplicado a quase todos os Estados africanos nascidos naquele período, tal rótulo foi usado apenas para designar os governos que se posicionaram como de esquerda.

Dados Técnicos
Páginas: 192
Peso: 222g
ISBN: 9788539302253