Timoneiros - Retórica, prudência e história em Maquiavel e Guicciardini, livro de Felipe Charbel Teixeira

Timoneiros - Retórica, prudência e história em Maquiavel e Guicciardini

editora: UNICAMP
Maquiavel e Guicciardini são os dois pensadores políticos mais instigantes do Renascimento italiano. Embora a notoriedade do primeiro contraste com a pouca divulgação do pensamento do segundo no Brasil, os dois autores compartilharam e mesmo discutiram vários interesses: a política, a república, a história. Além do famoso Príncipe, o mais lido manual político da história do Ocidente, que é repleto de exemplos do passado, Maquiavel escreveu uma história da cidade de Florença e fez do conhecimento histórico o caminho comparativo das experiências de antigos e modernos, que constitui o seu livr... [Leia mais]
R$ 41,07
preço de capa: R$ 55,00
economia de: R$ 13,93 (25%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$6,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$13,69 sem juros.
Apenas 1 em estoque.
Descrição
Maquiavel e Guicciardini são os dois pensadores políticos mais instigantes do Renascimento italiano. Embora a notoriedade do primeiro contraste com a pouca divulgação do pensamento do segundo no Brasil, os dois autores compartilharam e mesmo discutiram vários interesses: a política, a república, a história. Além do famoso Príncipe, o mais lido manual político da história do Ocidente, que é repleto de exemplos do passado, Maquiavel escreveu uma história da cidade de Florença e fez do conhecimento histórico o caminho comparativo das experiências de antigos e modernos, que constitui o seu livro sobre os romanos. Guicciardini também foi autor de uma história de Florença, mas a sua principal façanha historiográfica e intelectual foi a escrita daquela que é considerada a primeira história da Itália (a península, pois a unificação do Estado só se daria séculos depois). É a partir dessa clássica e riquíssima conexão entre a história e a política que Timoneiros, de Felipe Charbel, explora, com raras maestria, inteligência e erudição, um conjunto de temas renascentistas em cujo centro se encontra a figura da prudência, acompanhada de sua inseparável companheira, a retórica. O resultado é um panorama fecundo, provavelmente o mais arguto publicado por um autor brasileiro, das artes históricas do Renascimento e de seu papel central no enfrentamento das vicissitudes da Fortuna e da vida pública. E o melhor é que Felipe Charbel o faz num texto agradável, que traz generosamente ao leitor a erudição que os temas reivindicam, com um firme controle das fontes e da teoria historiográficas, mas sem qualquer pedantismo. Não à toa a obra foi merecidamente premiada em várias ocasiões, das quais se devem destacar, até aqui, as menções honrosas nos concursos de melhor tese de doutoramento em história da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e da seção fluminense da Associação Nacional de História (Anpuh). Sem dúvida, uma leitura imperdível. (Marcelo Jasmin).

Felipe Charbel Teixeira é doutor em História Social da Cultura pela PUC-Rio e professor de Teoria e Metodologia da História no Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Dados Técnicos
Peso: 360g
ISBN: 9788526809161