Jovens, direitos e território: apagamento, política neoliberal e ética pós-infância, livro de Stuart C. Aitken, Maria Lídia Bueno Fernandes (ed.)

Jovens, direitos e território: apagamento, política neoliberal e ética pós-infância

editora: UNB
Existe uma preocupação crescente com os direitos das crianças e seu encurtamento, consequência dos excessos da governança neoliberal. Este livro discute os direitos territoriais e de cidadania das crianças, e a forma como os jovens e suas famílias lutam contra sua redução. Munido inicialmente de considerações teóricas a respeito da construção das crianças através das situações políticas e da forma como os direitos dos jovens são segregados espacialmente, o livro começa com uma suposição simples: jovens têm o direito de fazer e refazer seus espaços e, consequentemente, a si mesmos. Este liv... [Leia mais]
R$ 46,55
preço de capa: R$ 49,00
economia de: R$ 2,45 (5%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$5,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$15,52 sem juros.
Apenas 2 em estoque.
Descrição
Existe uma preocupação crescente com os direitos das crianças e seu encurtamento, consequência dos excessos da governança neoliberal. Este livro discute os direitos territoriais e de cidadania das crianças, e a forma como os jovens e suas famílias lutam contra sua redução. Munido inicialmente de considerações teóricas a respeito da construção das crianças através das situações políticas e da forma como os direitos dos jovens são segregados espacialmente, o livro começa com uma suposição simples: jovens têm o direito de fazer e refazer seus espaços e, consequentemente, a si mesmos. Este livro descentraliza ideias monádicas sobre as crianças em favor de uma perspectiva pós-humanista, que abrange a relacionalidade radical das crianças como mais que crianças/mais que humanas. Seu foco empírico começa nas lutas da juventude eslovena Izbrisani (“apagada”) a partir de 1992, e se estende até os direitos das crianças e os jovens ativistas em outros lugares do mundo, como a América do Sul, a Europa Oriental e os EUA. O autor afirma que os direitos universais da criança não têm funcionado e defende uma ética mais radical e sustentável, que admita que a humanidade das crianças vai muito além do que nós, adultos, conseguimos imaginar. Os capítulos desta contribuição inovadora despertarão o interesse de estudantes, pesquisadores e praticantes das ciências sociais, humanidades e políticas públicas.

Dados Técnicos
Páginas: 310
Peso: 388g
ISBN: 9788523009632