Margem Esquerda - Dossiê: 50 Anos do Golpe de 1964 - Nº22, livro de Alex Callinicos

Margem Esquerda - Dossiê: 50 Anos do Golpe de 1964 - Nº22

editora: BOITEMPO
assunto:
Em 2014 rememoram-se cinquenta anos do golpe militar que em 1º de abril de 1964 instaurou uma ditadura no Brasil. Margem Esquerda soma-se às muitas tentativas de compreensão desse evento, das dinâmicas internas que levaram às crises do começo da década de 1960 às interferências internacionais que o provocaram. Adotando perspectiva interdisciplinar, Angélica Lovatto, Antonio Carlos Mazzeo, Beto Almeida e Milton Temer analisam, no Dossiê, o caráter do golpe, a participação de amplos segmentos da sociedade brasileira na conspiração, o significado da transição, o papel de João Goulart, a censur... [Leia mais]
R$ 21,00
preço de capa: R$ 30,00
economia de: R$ 9,00 (30%)
Frete Grátis
para pedidos acima de R$99,00 ou frete fixo de R$6,90 para todo o Brasil.
Parcele
sua compra em 3x de R$7,00 sem juros.
Em estoque.
Descrição
Em 2014 rememoram-se cinquenta anos do golpe militar que em 1º de abril de 1964 instaurou uma ditadura no Brasil. Margem Esquerda soma-se às muitas tentativas de compreensão desse evento, das dinâmicas internas que levaram às crises do começo da década de 1960 às interferências internacionais que o provocaram. Adotando perspectiva interdisciplinar, Angélica Lovatto, Antonio Carlos Mazzeo, Beto Almeida e Milton Temer analisam, no Dossiê, o caráter do golpe, a participação de amplos segmentos da sociedade brasileira na conspiração, o significado da transição, o papel de João Goulart, a censura às publicações de esquerda. Textos que ajudam a traçar um painel da situação econômica, política, social e cultural do Brasil ao longo dos “anos de chumbo”. O entrevistado deste número é o historiador, cientista político e jornalista Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira. Autor de livros que se tornaram referência no Brasil e no exterior, como o clássico O caminho da revolução brasileira, Moniz Bandeira esteve presente em alguns dos mais importantes acontecimentos do país a partir da década de 1950. Foi um dos principais fundadores e dirigentes da Organização Revolucionária Marxista Política Operária (Polop), o que resultou em sua prisão, pelo Centro de Informações da Marinha (Cenimar), e posterior exílio. Na entrevista concedida da Alemanha, onde mora, a Emir Sader, Luiz Bernardo Pericás e Paulo Barsotti, ele conta fatos de sua história, da militância política e intelectual, da relaçãocom João Goulart, Leonel Brizola, Ênio Silveira e Nelson Werneck Sodré, entre tantos outros. Polêmico, suas opiniões são muitas vezes contestadas, às margens direita e esquerda do rio. Na seção Documento encontra-se uma joia rara: a série de artigos“O Programa da Aliança Nacional Libertadora”, do historiador comunista Caio Prado Júnior. Originalmente publicados entre os dias 25 de julho e 3 de agosto de 1935 no jornal A Platéa – e republicados em 1982 na revista Escrita/Ensaio –, esses textosrefletem sobre as principais premissas do programa aliancista, tais como a campanha anti-imperialista, a transformação do sistema agrário e da estrutura econômica do país, entre outros. Este número da revista traz ainda artigos do filósofo húngaro István Mészáros, que discorre sobre a necessidade do estabelecimento de uma Nova Internacional, em que a ordem reprodutiva societal seja sustentável; de Michael Löwy, sobre os artistas revolucionários Diego Rivera (1886-1957) e Frida Kahlo (19

Dados Técnicos
Páginas: 160
Peso: 220g
ISBN: 9771678768422