Chat online com um dos livreiros da Livraria 30porcento
Gabriela, Cravo e Canela (Edição Econômica), livro de Jorge Amado

Gabriela, Cravo e Canela (Edição Econômica)


R$ 24,68
preço de capa: R$ 32,90
economia de: R$ 8,23 (25%)
condição: Livro novo
prazo: Sob encomenda. Envio em 4 dias úteis + frete

   adicionar ao carrinho
  • A comida baiana de Jorge Amado - ou O Livro de Cozinha de Pedro Archanjo com as Merendas de Dona Flor, livro de Paloma Jorge Amado

    A comida baiana de Jorge Amado - ou O Livro de Cozinha de Pedro Archanjo com as Merendas de Dona Flor

    Paloma Jorge Amado

    R$ 104,90
    R$ 78,68

    > detalhes


  • BAHIA DE TODOS-OS-SANTOS, livro de Jorge Amado

    BAHIA DE TODOS-OS-SANTOS

    Jorge Amado

    R$ 59,90
    R$ 44,93

    > detalhes


  • O CONTADOR DE HISTÓRIAS, livro de Jorge Amado

    O CONTADOR DE HISTÓRIAS

    Jorge Amado

    R$ 27,90
    R$ 20,93

    > detalhes


  • Navegação de cabotagem – Apontamentos para um livro de memórias que jamais escreverei, livro de Jorge Amado

    Navegação de cabotagem – Apontamentos para um livro de memórias que jamais escreverei

    Jorge Amado

    R$ 89,90
    R$ 67,43

    > detalhes


  • A LUZ NO TÚNEL, livro de Jorge Amado

    A LUZ NO TÚNEL

    Jorge Amado

    R$ 59,90
    R$ 44,93

    > detalhes


Descrição
Páginas: 336
Formato: 16 x 23cm
Peso 465g
Edição: 1ª - maio/2012

O romance entre o sírio Nacib e a mulata Gabriela, um dos mais sedutores personagens femininos criados por Jorge Amado, tem como pano de fundo, em meados dos anos 1920, a luta pela modernização de Ilhéus, em desenvolvimento graças às exportações do cacau. Com sua sensualidade inocente, Gabriela não apenas conquista o coração de Nacib como também seduz um sem-número de homens ilheenses, colocando em xeque a lei que exigia que a desonra do adultério feminino fosse lavada com sangue.

Publicado em 1958, o livro logo se tornou um sucesso mundial. Na televisão, a história se transformou numa das novelas brasileiras mais aclamadas mundo afora.

Sobre o autor

Jorge Amado nasceu em 10 de agosto de 1912, em Itabuna, na Bahia, filho de João Amado de Faria e Eulália Leal. Aos dois anos, a família mudou-se para Ilhéus, onde o menino passou a infância e viveu experiências que marcariam sua literatura: a vida no mar, o universo da cultura do cacau e as disputas por terra. Começou a escrever profissionalmente como repórter aos catorze anos, em veículos como Diário da Bahia, O Imparcial e O Jornal. Na década de 1930 transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde estudou direito e travou contato com artistas e intelectuais de esquerda, como Raul Bopp, Rachel de Queiroz, Gilberto Freyre, Graciliano Ramos, Vinicius de Moraes e José Lins do Rego. Estreou com o romance O país do Carnaval (1931). Durante o Estado Novo (1937-45), devido à sua intensa militância política, sofreu censuras, perseguições e chegou a ser detido algumas vezes. Foi eleito deputado federal pelo PCB em 1945. Entre os projetos de lei de sua autoria, estava o que instituía a liberdade de culto religioso. Nesse mesmo ano, conheceu Zélia Gattai, com quem se casou, teve dois filhos, João Jorge e Paloma, e viveu até os últimos dias. Nas décadas de 1940 e 50, viajou pela América Latina, Leste Europeu e União Soviética. Escreveu então seus livros mais engajados, como a biografia de Luís Carlos Prestes e a do poeta Castro Alves, além da trilogia Os subterrâneos da liberdade. Rompeu com o PCB nos anos 1950. A partir de então, sua literatura passou a dar mais relevo ao humor, à sensualidade, à miscigenação e ao sincretismo religioso, em livros como Gabriela, cravo e canela (1958), Tenda dos Milagres (1969), Tieta do Agreste (1977). Foi eleito para a Academia Brasileira de Letras em 1961, e ganhou prêmios importantes da literatura em língua portuguesa, como o Camões (1995), o Jabuti (1959 e 1997) e o do Ministério da Cultura (1997). A partir da década de 1980, passou a viver entre Salvador e Paris. Sua obra está publicada em mais de cinquenta países e foi adaptada com sucesso para o rádio, o cinema, a televisão e o teatro, transformando seus personagens em parte indissociável da vida brasileira. Jorge Amado morreu em 2001, alguns dias antes de completar 89 anos.

Dados Técnicos
Peso: 465g
ISBN: 9788535920987
Google Books Preview
Busca por Artigos d'O Benedito
Book GlyphOs fuzis e as flechas
...ideia, pois viu que Cotrim, além de saber datilografia, também gostava do escritor Jorge Amado, seu conterrâneo. Ele queria que, na viagem, o jovem aproveitasse para ensinar ao seu...


Book GlyphA ilha do Pavão
...de best seller brasileiro para exportação,cuja fórmula foi fornecida pela obra de Jorge Amado e que repousa na ambientação histórica e regionalista (a modernidade urbana não...


Book GlyphLiteratura de cordel
...anônimos menestréis nordestinos, povo da minha casta, meus irmãos do nordeste rude”. Jorge Amado escreveu, em Tereza Batista cansada de guerra,um capítulo contado em forma de cordel...






Link para a revista literária O Benedito.

A 30PorCento é uma livraria virtual cuja missão principal é potencializar, através dos livros, a renovação do pensamento crítico brasíleiro. Oferecemos livros com desconto em todo nosso catálogo.

Frete: além do Sedex e das entregas de Bicicleta, utilizamos também uma categoria especial e econômica para postagem de livros no correio chamada Impresso com Registro Módico, cujo preço é fixo, por peso, para qualquer cidade do Brasil.



> 7LETRAS
> ALEPH
> ALFAGUARA
> AMARILYS
> ANNABLUME
> ATELIE
> AUTENTICA
> BEM-TE-VI
> BIBLIOTECA AZUL
> BOITEMPO
> CARAMBAIA
> COMPANHIA DAS LETRAS
> COSACNAIFY
> DISCURSO EDITORIAL
> EDIÇÕES LOYOLA
> EDIPRO
> EDITORA 34
> EDITORA UFRJ
> EDITORA UFV
> EDIÇÕES 70
> EDUEL
> EDUEM
> EDUERJ
> EDUSP
> ESTAÇÃO LIBERDADE
> EXPRESSÃO POPULAR
> GLOBAL
> HEDRA
> HUMANITAS
> ILUMINURAS
> INSTITUTO MOREIRA SALLES
> INSTITUTO PIAGET
> MANOLE
> MARTINS FONTES
> MERCADO DE LETRAS
> MUNDARÉU
> NOVA ALEXANDRIA
> NOVA FRONTEIRA
> MUSA
> OCTAVO
> PALAS ATHENA
> PAZ E TERRA
> PERSPECTIVA
> PONTES
> RADIO LONDRES
> SENAC
> SESC SP
> TINTA DA CHINA
> TORDESILHAS
> UNESP
> UNICAMP
> VOZES
> WMF MARTINS FONTES
> ZAHAR
+ editoras




Blog Não Gosto de Plágio - a polêmica do plágio de traduções literárias no Brasil, por Denise Bottmann